Topo

Sexo

Quadril elevado, estímulo anal... 8 dicas para incrementar o "papai-mamãe"

A posição mais tradicional não precisa ser sempre a mesma coisa - iStock
A posição mais tradicional não precisa ser sempre a mesma coisa Imagem: iStock

Mariana Gomes e Claudia Dias

Colaboração para Universa

30/07/2019 04h00

Verdadeiro clássico na cama, a posição "papai-mamãe" é uma das preferidas entre todos os públicos. O nome popular sugere um homem e uma mulher no ato, mas é postura sucesso para todos os tipos de casais: facilita o olho no olho, beijos, lambidas, sussurros picantes e troca de carícias mais quentes. Além disso, apesar de simples, costuma ser bastante confortável.

Mas quem se acomoda com essa posição e entra num ciclo de repetição sem fim, tende a deixar o sexo monótono. Agora, quem não quer correr esse risco, mas também não se empolga em tentar outras variações, pode apelar para alguns truquezinhos que incrementam a experiência.

Com ajuda de Gislene Teixeira, especialista em relacionamento e sexualidade, mediadora e conciliadora de conflitos; e Daniele Souza, psicóloga clínica, listamos algumas atitudes que ajudam a apimentar o clima e deixar de lado a mesmice.

Eleve o quadril

Usar um ou mais travesseiros para levantar a cintura da mulher costuma deixar a vagina relaxada. A técnica facilita a penetração pela proximidade das genitálias. Também é possível segurar o bumbum da outra pessoa e controlar os movimentos e a intensidade da penetração. A fricção no clitóris favorece o clímax.

Mãos nada bobas

Como no papai-mamãe as mãos ficam livres, aproveitar para usá-las em outras partes do corpo, explorando cada curvinha do par, é dica certeira. O casal pode acariciar as nádegas um do outro e até sugerir um estímulo anal -- se for consenso entre a dupla. Vale também estimular seios e clitóris, sem esquecer dos afagos no pescoço e no cabelo.

Pernas em ação

Mantendo a posição linear inicial, a mulher pode envolver a cintura do companheiro ou companheira com as pernas. A partir daí, deve fazer movimentos corporais, ao alternar penetrações leves e profundas.

Abre e fecha

Outro truquezinho infalível com as pernas: abri-las, fechá-las e flexioná-las tornam o ato bem mais prazeroso. A mulher pode juntá-las e, assim, pressionando seu corpo, sentir bastante o pênis ao forçar a entrada da vagina. O inverso também funciona: abri-las bem e dar uma leve flexionada nos joelhos, para ficar com os pés apoiados no cama ou na superfície.

Um pouco de malabarismo

Outra sugestão é apoiar um ou os dois pés no ombro da outra pessoa. Assim, torna mais fácil a penetração, além de aumentar a profundidade, o que pode intensificar o prazer para ambos.

Cenários variados

Quem disse que o "papai-mamãe" tem que ser feito só na cama? Use a imaginação e a criatividade: transe no sofá, no tapete da sala, no carro (no drive-in, tá?), na grama, na cachoeira, na banheira... onde você quiser. Basta ter vontade de sair da mesmice, que a posição ganha novos prazeres.

Acessórios bem-vindos

A posição, em si, pode ser incrementada antes, durante e depois. Por isso, vale abusar de roupas íntimas que o par gosta, fantasias, vibradores, óleos de massagem, preservativos com textura e tantos outros acessórios, que tornam o momento mais animado.

Autoconhecimento é tudo!

A mais valiosa das dicas vem por último: nada do que foi dito até agora vale se não se conhecer e souber do que gosta. Qualquer posição fica gostosa quando a gente tem certeza do que quer e entende como direcionar quem nos acompanha, mesmo num simples "papai-mamãe".

Mais Sexo