Topo

Jogadora dos EUA que se recusou a cantar hino diz que não irá à Casa Branca

Reuters
Imagem: Reuters

Da Universa

26/06/2019 12h01

Uma das principais estrelas da seleção feminina de futebol dos Estados Unidos, Megan Rapinoe deu mais uma demonstração de que não vai parar de protestar contra as políticas atuais de seu país e de seu presidente, Donald Trump.

Após se recusar a cantar o hino nacional na Copa do Mundo Feminina de Futebol, a jogadora revelou em entrevista à revista Eight by Eight que não irá "à merda da Casa Branca" nem mesmo que sua equipe conquiste o título. No mesmo vídeo, ela também diz que acredita que ela e suas colegas nem seriam convidadas por Trump.

Megan já se considerou um "protesto ambulante" e disse que suas ações são "equivalentes a qualquer tipo de desigualdade ou sentimentos ruins que a administração [de Donald Trump] possa ter em relação a pessoas que não pensam igual a ele".

A jogadora de futebol é casada com Sue Bird, do time de basquete.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Universa em Campo