Topo

Universa em Campo


Cristiane é o novo ídolo do Brasil; conheça 4 curiosidades sobre a jogadora

divulgação/Adidas
Imagem: divulgação/Adidas

Da Universa

11/06/2019 19h18

Antes de domingo (9) a Seleção Brasileira de Futebol Feminino estava há nove partidas consecutivas sem vencer um jogo. Durante este período Cristiane também esteve fora do time. Seu retorno à equipe lhe colocou também como o principal nome do jogo e o hat-trick na estreia a transformou em uma das únicas três pessoas da história a marcar três vezes em uma estreia de Copa do Mundo. Além da vitória do Brasil, Cris também se tornou estrela nacional e ídolo para outras minas que querem fazer do futebol um ganha pão.

Só no Instagram ganhou mais de 200 mil seguidores em um dia e já coleciona quase meio milhão de fãs na rede social. Os pedidos de entrevista também triplicaram. Mas aos 34 anos, completados em maio, a trajetória da osasquense é longa. Já marcou mais de 70 gols pela seleção, passou por times internacionais e morou em país como China, França e Alemanha.

Agora, de volta ao Brasil para jogar pelo São Paulo e nossa principal expectativa de gols da seleção no mundial da França, é hora de exaltar a mina que colocou a modalidade feminina na boca do país. Depois do jogo de domingo, só se falava dela. A gente te conta abaixo quatro coisas que você precisa saber sobre a jogadora. Depois, é só separar sua camisa e torcer para o Brasil.

Animadora das festas

Se não fosse jogadora de futebol Cristiane seria DJ? Talvez! Quem a segue no Instagram sabe que é ela quem costuma assumir as picapes para animar as pistas das festas que organiza com os amigos.

"Isso sempre foi um hobby e não uma profissão. Minha segunda paixão. Não tenho obrigação alguma de ser foda nisso, nunca cobrei um centavo de ninguém para tentar levar alegria e fazer as pessoas dançarem. Quem gosta de música e principalmente de dançar vai curtir até se eu tocar de trás pra frente", escreveu em seu perfil oficial.

Quase lá!

Quando a gente pensa nos prêmios de melhor jogadora do mundo um nome sempre vem a cabeça: Marta. É verdade que é dela a conquista de seis bolas de ouro no tradicional prêmio da Fifa. Mas Cristiane já dividiu a cena com a colega de Seleção por duas vezes: em 2007 e 2008 ficou com o terceiro lugar na disputa pelo título de melhor do mundo.

Artilheira? Temos!

Em 2012 Cristiane já tinha conquistado o título de maior goleadora de futebol feminino da história dos Jogos Olímpicos. Mas em 2016, depois das Olimpíadas do Rio de Janeiro, superou a marca histórica e se tornou a grande artilheira da competição, independente do sexo.

Sororidade

Em 2017, depois da CBF demitir Emily Lima, a primeira mulher a comandar a Seleção Feminina de Futebol, o clima foi de crise na equipe. Em solidariedade à técnica muitas jogadoras anunciaram a aposentadoria, entre elas Cristiane. Na época, além de alegar desgaste físico e emocional, ela disse ter ficado decepcionada com a saída da treinadora e também com o descaso dado ao esporte no Brasil.

Mais Universa em Campo