Topo

Mês do Orgulho LGBTQ+


OAB não aceitará inscrição de acusados de violência contra pessoas LGBTQ+

false

Da Universa

10/06/2019 15h12

Nesta segunda-feira (10), o Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) aprovou a proposta que torna a violência contra pessoa LGBTQI+ idoneidade moral, impedindo o ingresso de profissionais com tais antecedentes em seus quadros.

A proposta é de origem do Conselheiro Federal Helio das Chagas Leitão Neto. Já a relatoria está com o Conselheiro Federal Carlos da Costa Pinto Neves Filho.

Segundo o texto da proposta, a prática de violência contra a comunidade em questão "constitui favor apto a demonstrar a ausência de idoneidade moral para inscrição de bacharel em Direito nos quadros da OAB".

"Requisitos para a inscrição nos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil: Idoneidade moral. A prática de violência contra pessoas LGBTI+, constitui favor apto apto a demonstrar a ausência de idoneidade moral para inscrição de bacharel em Direito nos quadros da OAB, independente da instância criminal, assegurado ao Conselho Seccional a análise de cada caso concreto".

Vale lembrar que, em maio de 2019, a OAB determinou que profissionais com histórico de violência contra a mulher também não poderão se candidatar para os quadros. Além disso, acusados de violência contra idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência também fazem parte desse grupo que não pode ser inscrito nos quadros da instituição.

Mais Mês do Orgulho LGBTQ+