PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Uma a cada quatro crianças sofreu cyberbullying em 2018, no Reino Unido

Crianças sofrem com cyberbullying e linguagem ofensiva nas redes - Getty Images
Crianças sofrem com cyberbullying e linguagem ofensiva nas redes Imagem: Getty Images

Da Universa

01/06/2019 15h09

Cerca de uma a cada quatro crianças sofreu algum tipo de abuso online nos últimos 12 meses. Segundo pesquisa da Ofcom, o escritório de comunicações do Reino Unido, em conjunto com o ICO, o Gabinete do Comissário de Informação, 23% das crianças foram vítimas de cyberbullying no ano passado, enquanto 39% foram vítimas de alguma linguagem ofensiva nas redes. Participaram da pesquisa dois mil usuários adultos da Internet e mil jovens entre 12 e 15 anos.

O estudo mostrou ainda que uma a cada três crianças recebeu pedidos de amizade indesejados, enquanto um quinto passou pelo trolling, ou seja, foi bombardeado com insultos, provocações e ameaças. Quase 80% das crianças disseram que tiveram uma "experiência on-line potencialmente prejudicial" no ano passado. A maioria das ofensas ocorreu no Facebook (24%), ante os 12% no Instagram e 8% no Snapchat.

A pesquisa também investigou a quantidade de tempo que os adultos passam navegando na Internet diariamente: em média, três horas e 15 minutos on-line todos os dias no ano passado, um aumento de 11 minutos em relação ao tempo médio gasto on-line em 2017. Vários fatores para esse aumento incluíram a alta velocidade da Internet, o uso de plataformas de mídia social como o Facebook e o amplo uso de smartphones.

Outro dado desse relatório: os usuários do Facebook gastam aproximadamente 23 minutos no site diariamente, o que equivale a seis dias por ano. Sete em cada 10 dos adultos entrevistados disseram achar que as plataformas de mídia social deveriam ser mais bem reguladas.

No entanto, 59% dos adultos expressaram sua crença de que os benefícios de ficar on-line superam os negativos. Concordam com esse pensamento 61% das crianças entrevistadas.

Mães e filhos