Topo

Universa Talks

Um encontro de mulheres que transformam o mundo


Universa Talks

Elaine Caparroz: "Mulheres, tenham a coragem de denunciar"

Da Universa

27/05/2019 12h42

"Minha vida foi virada do avesso", relembra Elaine Caparroz nesta segunda (27), durante a Universa Talks. Pouco mais de três meses após ter sofrido uma tentativa de feminicídio nas mãos do lutador Vinícius Serra, a paisagista ainda tenta retomar a vida. Não voltou ao trabalho, ainda sente dores e teve um afundamento no rosto.

No palco de Universa Talks sobre violência contra a mulher, ela mostrou as marcas que ainda não se foram, como mordidas deixadas pelo agressor. Além de espancá-la com socos e móveis, Vinícius mordeu os braços e as mãos de Elaine, que tentava se proteger. "Os dentes chegaram até o osso. Ele quase arrancou meus dedos", disse.

Elaine precisou passar por tratamentos odontológicos e oftalmológicos devido às fraturas deixadas pelos golpes. As agressões duraram cerca de quatro horas e eram retomadas sempre que ela despertava ao desmaiar.

No Universa Talks ela falou, pela primeira vez, que, além das agressões, também foi estuprada. "Tenho certeza de que fui drogada. Tenho certeza de que houve o ato [de violência sexual]", diz. "Não cheguei a falar isso na época da agressão porque estava atordoada". O homem de 27 anos está preso e responderá ao crime de tentativa de feminicídio.

A promotora de Justiça Valéria Scarance em mesa que contou com a presença de Elaine Caparroz e da editora de Universa Juliana Linhares - Mariana Pekin/UOL
A promotora de Justiça Valéria Scarance em mesa que contou com a presença de Elaine Caparroz e da editora de Universa Juliana Linhares
Imagem: Mariana Pekin/UOL

Ao lado de Elaine, a promotora Valéria Scarance pontuou que a paisagista passou pelo que chama de "revitimização": ser julgada e se culpar enquanto busca motivos para a agressão. "É preciso pontuar a culpa pela violência: é sempre do homem", diz. "Nós temos que mudar o olhar. Qual a responsabilidade dele? Qual o fato? Avaliamos a mulher e sempre aliviamos ao homem", analisa.

Scarance pontua que a violência contra a mulher é um elemento cultural, ensinado e com métodos. "Quem pratica violência, segundo pesquisas, costumava ter visto a mãe sendo tratada dessa maneira pelo pai", pontua.

Com o rosto ainda a desinchar, Elaine recebe mensagens nas redes sociais de mulheres que estão sofrendo violência. É convidada para debater sobre violência contra a mulher em palestras e comissões parlamentares. "Gostaria de dizer a mulheres que sofrem violência que elas tenham a coragem de denunciar."

A Universa Talks é um encontro de mulheres que estão transformando o mundo. Múltiplas vozes e experiências são compartilhadas em debates e apresentações. A primeira edição acontece nesta segunda (27) no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. A mesa de Transforma com Elaine e Valéria, foi mediada por Juliana Linhares, editora de Universa.

Mais Universa Talks