Topo

Mães e filhos

Isabella Fiorentino: "Me sinto abençoada como mãe de uma criança especial"

Isabella Fiorentino na apresentação da coleção Tropical, da Monte Carlo, nesta terça-feira (14) - Manuela Scarpa/Brazil News
Isabella Fiorentino na apresentação da coleção Tropical, da Monte Carlo, nesta terça-feira (14) Imagem: Manuela Scarpa/Brazil News

Carolina Martins

Colaboração para Universa

14/05/2019 14h53

Isabella Fiorentino é mãe dos trigêmeos Bernardo, Nicholas e Lorenzo. O último deles, que "cabia na sua mão" quando veio ao mundo, nasceu com necessidades especiais. O que muitos poderiam enxergar como um "fardo" fez dela uma mãe muito melhor, não só para Lorenzo como para seus dois irmãos, como contou em entrevista à Universa nesta terça-feira (14).

"Eu gosto de mostrar a alegria de ser uma mãe de uma criança com necessidades especiais porque me sinto abençoada. Se eu pudesse voltar atrás, claro que preferiria que ele estivesse completamente sem problemas, mas eu vejo tudo o que sua vinda trouxe para minha família. Como aprendemos coisas e demos valor a elas. Detalhes tão triviais que passam despercebidos para muitas mães, sabe? Para mim é como uma Copa do Mundo que eu venci. E só quem passa por isso sabe. É difícil convencer as pessoas de que ter um filho assim não é um fardo, principalmente quando pensamos em questões de desigualdade social".

Isabella Fiorentino com os trigêmeos: Bernardo, Nicholas e Lorenzo, de 7 anos - Reprodução/Instagram
Isabella Fiorentino com os trigêmeos: Bernardo, Nicholas e Lorenzo, de 7 anos
Imagem: Reprodução/Instagram

A modelo a apresentadora, de 41 anos, reforçou a importância de as escolas discutirem inclusão. Para ela, que já viu algumas mães terem as matriculas de seus filhos recusadas por eles serem especiais, é preciso incluir essas crianças e não segregá-las.

"Eu acho que falta verdade sobre o que é inclusão. Meus três filhos aprendem isso em casa, mas não é algo presente em todas as escolas. Você precisa trazer essas crianças para o convívio pessoal. Claro, não foi fácil eu me expor no início, porque era muito da minha intimidade e vida pessoal. Além disso, eu não sei se meu filho quer que eu exponha isso para todo mundo. Mas esse é um assunto que precisa ser falado, porque tem mãe que esconde o filho dentro de casa e se sente punida por Deus, por lidar com esses obstáculos", opinou.

Mães e filhos