Topo

5 "acidentes" que podem acontecer durante a masturbação (e que são normais)

Cair no choro ou soltar um "pum" são reações normais do corpo após o orgasmo - Getty Images/iStockphoto
Cair no choro ou soltar um "pum" são reações normais do corpo após o orgasmo Imagem: Getty Images/iStockphoto

Natália Eiras

Da Universa

02/05/2019 04h00

A respiração fica mais rápida. Uma energia parece tomar conta do seu corpo e, junto com ele, um extremo relaxamento. Nesse momento de extrema excitação, quando a mulher está se masturbando, várias coisas acontecem com o corpo feminino e, por isso, podem rolar "acidentes". Elas podem até parecer estranhas, mas algumas reações são completamente normais. "Afinal, o orgasmo é uma grande perda de controle. A sua cabeça não está mais na liderança, mas, sim, o seu corpo. É por isso que pode acontecer situações como o choro, fazer xixi ou soltar gases", fala a ginecologista Carolina Ambrogini, especialista em sexualidade no ambulatório do Projeto Afrodite, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Entenda mais para você não ficar encucada na hora de se masturbar:

1. Chorar

Cair no choro após atingir ao clímax não quer dizer que a mulher está em um momento depressivo ou está triste. Dependendo do tipo do orgasmo, a reação do corpo feminino é muito sentimental. A mulher chega a um nível de emoção tão forte e intensa que as lágrimas escorrem involuntariamente. Ou seja, chora de alegria e êxtase.

2. Fazer xixi

Ao se estimular para chegar ao orgasmo, a mulher pode, também, acabar estimulando a uretra, principalmente se ela estiver muito próxima do clitóris. Este movimento faz com saia um pouco de urina. Outro acidente que pode ocorrer é uma contração involuntária, reação comum ao orgasmo, apertar a bexiga, fazendo o xixi sair. Não é algo tão comum como chorar, mas também acontece.

3. Soltar gases

As pessoas costumam soltar pum quando estão completamente relaxadas --e isto inclui os momentos de moleza pós-orgasmo. Às vezes, a mulher já estava com gases, mas não havia percebido. Quando chega ao clímax, o relaxamento do corpo libera o esfíncter e, assim, ocorrem as flatulências. Isso pode acontecer também durante as relações sexuais, mas é uma reação muito comum do corpo humano e não deveria causar constrangimento.

4. Sensação de desmaio

A sensação de estar "fora de si" pode acontecer por diversos fatores. Algumas áreas do cérebro acabam diminuindo a atividade durante o orgasmo para que a mulher aproveite o clímax. É como se rolasse um apagão e, por isso, é comum a mulher ter a leve sensação de que vai desmaiar. Uma rápida perda da consciência é normal, ainda, em casos que a mulher prende a respiração para intensificar a contração da vagina e, consequentemente, o orgasmo. Como privou o cérebro de oxigênio por algum tempo, ela pode ter uma leve queda de pressão. O sintoma também pode acontecer quando há uma baixa vascularização cerebral, porque o sangue teria ficado mais concentrado na área genital. Este último caso, no entanto, é incomum.

5. Câimbra

Uma contração muscular involuntário durante o estímulo pode causar a paralisação de um músculo e, por isso, a mulher sente câimbra nas pernas ou nos braços. Para melhorar, não tem jeito: ela tem que parar tudo e tentar relaxar o membro que está doendo. Ou, talvez, caprichar na banana antes de fazer uma brincadeira por conta própria --a fruta ajuda a evitar esse tipo de dor.

Fontes: Carolina Ambrogini, ginecologista especialista em sexualidade no ambulatório do Projeto Afrodite, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo); Mariana Rosário, ginecologista do hospital Albert Einstein, de São Paulo (SP), e pesquisadora da Faculdade de Medicina do ABC, de São Bernardo do Campo (SP).

Mais Papo de vagina