Topo

Beleza

Tentou ser loira e estragou o cabelo? Veja cuidados para recuperar os fios

Fernanda ficou platinada sem querer, com os fios manchados e o cabelo quebrou na primeira lavagem - Arquivo Pessoal
Fernanda ficou platinada sem querer, com os fios manchados e o cabelo quebrou na primeira lavagem Imagem: Arquivo Pessoal

Jacqueline Elise

Da Universa

22/04/2019 04h00

A profissional de comércio exterior Fernanda Santos, 33, queria muito ficar loira, e estava clareando o cabelo aos poucos. Quando foi ao cabeleireiro para retocar as mechas, saiu de lá praticamente platinada contra a sua vontade, com os fios bem claros. Mas, ao deixar o salão, notou que algo estava errado: o cabelo estava manchado e frágil.

"No dia seguinte, eu lavei o cabelo e ele caiu muito durante o banho, e aí veio a pior surpresa: meu cabelo estava totalmente elástico (quando o fio estica ao ser puxado). Foi desesperador", conta. Depois, ele começou a quebrar próximo à raiz. Fernanda afirma que, até hoje, está recuperando o cabelo: ela precisou cortar, fazer reconstrução com cremes e máscaras de hidratação e ainda hoje é possível ver as partes em que os fios se romperam.

Fernanda ao finalizar o procedimento no salão: fios manchados e frágeis - Arquivo Pessoal
Fernanda ao finalizar o procedimento no salão: fios manchados e frágeis
Imagem: Arquivo Pessoal

"Eu gastei quase mil reais fazendo essas luzes. Perdi dinheiro e autoestima", lembra. Fernanda não está sozinha: clarear o cabelo dá trabalho e, muitas vezes, pode dar errado. Os profissionais Rosângela Araújo, especialista em corte e coloração do Salão 1838, e Patrício Lima, especialista em cabelos loiros e afro do Salão i9 Hair & Spa, ambos em São Paulo, explicam os riscos que acompanham o processo de clarear os cabelos e dão conselhos de como recuperar os fios danificados e prosseguir com a loirice:

Por que clarear o cabelo não é simples?

O cabelo fica fragilizado por causa do descolorante. Por ser um produto muito forte, ele pode atingir o córtex do cabelo --que seria equivalente à "estrutura óssea" do fio-- e fragilizá-lo. Isso faz com que o cabelo fique poroso e elástico. A queixa de pontas duplas também é recorrente entre as platinadas. Em situações mais extremas, acontece a quebra total do fio, o chamado corte químico.

O descolorante faz com que o fio clareie --ou "abra" como os cabeleireiros costumam dizer. Cada cabelo "abre" até certo ponto: mulheres mais próximas do loiro chegam ao tom branco com mais facilidade. As mais morenas têm um pouco de trabalho para chegar ao tom desejado. Em todos os casos, é possível que os fios fiquem alaranjados ou da cor de gema de ovo. Para evitar esse efeito, os profissionais costumam descolorir os cabelos aos poucos --alguns casos levam mais de um dia para clarear bem--, ou utilizam tonalizantes que removem as manchas amareladas e alaranjadas.

O que fazer se o cabelo quebrar?

Os profissionais explicam que não necessariamente será preciso aderir ao cabelo curtinho, mas depende do caso. Se os fios se romperem muito próximos ao couro cabeludo e estiver difícil de disfarçar o chamado "corte químico", pode ser que não tenha jeito a não ser encurtá-los, cuidar deles e esperar crescer novamente.

Curto, médio ou longo, o objetivo principal é a reconstrução dos fios. Os profissionais aconselham a usar máscaras de hidratação uma vez por semana ou, pelo menos, a cada 15 dias, especialmente as que contenham a proteína queratina (consulte o rótulo), presente na escama dos fios naturais e que ficam "em falta" no cabelo descolorido.

Cuidados caseiros

A hidratação pode ser feita em casa, com cremes de cor branca ou transparente, sem pigmento, ou no salão. Se for usar algum produto pigmentado, somente os cremes desamareladores, que normalmente têm cor roxa, são indicados: o pigmento roxo quebra a cor forte da descoloração.

Uma dica caseira de reconstrução é usar vinagre de maçã no cabelo molhado. Dilua 25 ml em 100 ml de água, massageie o cabelo com a mistura por 15 minutos, enxágue e depois lave o cabelo normalmente, com xampu, e máscara capilar. O vinagre neutraliza o pH dos fios, hidratando e reconstruindo o cabelo.

Todo mundo pode platinar o cabelo?

Pessoas com cabelos de todas as cores e texturas podem ficar platinadas, mas o ideal é que elas estejam com o cabelo totalmente natural, sem química ou coloração artificial. No caso do cabelo tingido, os fios podem ficar manchados e mais difíceis de "abrir". Para aquelas que são adeptas de técnicas como o alisamento, a mistura do descolorante com a química pode fragilizar demais as mechas. Todo cuidado é pouco.

Outra dica importante dos profissionais: não tente corrigir o platinado manchado com tinta em tom mais escuro, pois o cabelo pode esverdear. Também não é aconselhado entrar em piscinas, porque o cloro afeta a cor, também. E tomar banho com água morna faz toda a diferença: água muito quente pode manchar ou amarelar rapidamente os fios descoloridos

Está ciente dos riscos e quer continuar? Veja o que é preciso fazer antes de clarear o cabelo:

  • Certifique-se que seu cabelo está sem química: tinturas, tonalizantes, escova progressiva, botox capilar e outros procedimentos podem interferir no processo de clareamento e descoloração dos cabelos. O melhor é platinar com os fios naturais;
  • Faça um teste de mecha: mesmo com o cabelo virgem, pode ser que ele não aguente os efeitos da descoloração. Por isso é necessário realizar um teste de mecha no salão, nos fios próximos à nuca, para saber como o cabelo vai aderir ao produto e se ele tem tendência à quebra ou a ficar muito elástico;
  • Paciência e acompanhamento: nem sempre vai ser possível chegar ao tom desejado em um dia. Seja paciente e esteja sempre na companhia do profissional, que poderá acompanhar o processo de descoloração e checar se o cabelo aguentará firme;
  • Deu certo? Cuidado com o calor: o ideal para quem clareou o cabelo é não usar o secador ou a chapinha todos os dias. Lavar em dias alternados também ajuda, além de não tomar banho com água muito quente;
  • Hidratação é de lei: fazer hidratação a cada uma semana ou 15 dias, dependendo da fragilidade, mantém os fios saudáveis por mais tempo. Usar cremes sem pigmento ou cremes desamareladores para preservar a cor;
  • Retoque: para quem descoloriu até a raiz, o melhor é retocar uma vez por mês --e fazer o retoque só da parte do cabelo que já cresceu. Para quem fez mechas que não chegam ao topo da cabeça, não tem problema esperar um pouco mais para refazê-las.
  • Corte: fazer corte de manutenção a cada três meses (o famoso "cortar dois dedinhos") não faz os fios crescerem mais fortes, mas é bom para eliminar as pontas duplas, que são uma realidade na vida das descoloridas.

Beleza