Topo

Mães e filhos


Mães e filhos

15 coisas que ninguém te conta sobre os primeiros dias de maternidade

Claudia Dias

Colaboração para Universa

07/04/2019 04h00

Manuais, livros, conselhos, pitacos… basta anunciar que está grávida que toda mulher começa a receber uma avalanche de informações, vindas de todas as partes - muitas delas bem dispensáveis, diga-se!

Apesar disso, há muitas situações das quais elas não são avisadas, principalmente se forem mães de primeira viagem. Conversamos com várias mulheres, que contam terem sido surpreendidas com situações que nem sequer imaginavam.

1. Sensação de impotência

"Falam tanto sobre a 'beleza' da maternidade, porém, esquecem de falar da sensação de impotência a cada choro, a cada dor..." - Karen Tanaka, 33 anos, assistente financeiro, mãe de 2.

2. O sono muda para sempre

"Ninguém conta que seu sono nunca mais será sem sobressaltos" - Andrea Zilet, 51 anos, profissional de facilities, mãe de 2.

3. Hormônios deixam mãe triste

"O sentimento estranho que é você estar se sentindo supertriste por causa dos hormônios, ao mesmo tempo em que a cabeça 'fala': 'como pode estar triste se acabou de conhecer a pessoa mais importante da sua vida'?" - Yara Menezes, 40 anos, publicitária, mãe de 1.

4. O cansaço é absurdo

"Da listinha de coisas que não contam: que você vai sentir um cansaço nunca antes sentido na sua vida, mas vai tirar energia não se sabe de onde pra cuidar daquele bebezinho adorável" - Simone Tinti, 37 anos, jornalista, mãe de 1.

5. Ir ao banheiro é complicado

"Que a parte mais tensa é ir ao banheiro fazer o número 2 no pós-parto" - Helena Cortez, 37 anos, artista plástica e ilustradora, mãe de 2.

6. Sem frescura em casa

"Qualquer 'mimimi' de liberdade entre o casal é dissipado. Ambos terão de acompanhar sangue, leite, secreções, dores, manchas de roupa, entre outros detalhes" - Daniella Marcos, 40 anos, empresária, mãe de 2.

7. O leite jorra

"Quando o leite desce, você pode esguichar leite, literalmente. E que amamentar não é intuitivo. Você precisa de alguém para ensinar, senão, o seio racha e a dor é insuportável" - Larissa Musolino, 46 anos, jornalista, mãe de 3.

8. Quebra de padrões

"Ninguém nunca me falou que a maternidade é uma forma de curar os traumas da sua linhagem familiar. Você vê e revê sua mãe, suas avós, suas bisavós e todas as outras mães. Quando opta por agir de forma diferente, rompe um ciclo que termina na geração do seu filho, libertando quem veio antes e quem virá depois na sua linhagem. Quando você alimenta bem seu filho, cura seus ancestrais que passaram fome. Quando você dá a chance do seu filho ser respeitado, cura todas as crianças que foram desrespeitadas - Denise, Souza, 35 anos, tradutora, mãe de 1.

9. Amamentar faz sangrar

"É muito dolorido nos primeiros dias, a ponto de até chorar amamentando. Os bicos racham e sangram ao amamentar. Por isso é preciso insistir muito. E vale muito a pena!" - Fabi Falconier, 41 anos, dançarina, mãe de 2.

10. O banho é um desafio

"Ninguém conta que dar banho num pequeno ser pode ser um ato desafiador, por medo de machucá-lo, deixá-lo cair, não proteger direito os ouvidos..." - Claudia Gomes, 47 anos, publicitária, mãe de 1.

11. Sentimento de solidão

"Que você vai se sentir sozinha e que não vai entender direito o que está acontecendo" - Semira Nascimento, 30 anos, bancária, mãe de 1.

12. O choro do bebê dói na mãe

"É algo inexplicável como um choro ou doença do filho dói tanto na mãe. A vontade é ficar doente no lugar do bebê" - Érica Queiroz Fróes Canello, 34 anos, psicóloga, mãe de 1.

13. O nascimento da culpa

"Quando nasce um filho, também nasce a culpa. Você se sente culpada por tudo o que acontece com a criança" - Elisandreia Rodrigues, 45 anos, advogada, mãe de 1.

14. Medo é natural

"Ninguém fala do quanto é natural sentir pânico, desamparo e fragilidade diante daquela pessoinha que depende exclusivamente de nós, enquanto ainda nos sentimos perdidas e despreparadas. A maternidade acontece aos poucos" - Hilda Lucas, 64 anos, escritora, mãe de 2 filhas.

15. Difícil, sim. Impossível, não

"Todo mundo só fala a parte trágica ou a parte muito romântica. Ninguém me disse que seria difícil, mas que eu daria conta. Mãe tem intuição e nunca seguirá conselhos que recebeu" - Taisa Carvalho, 41 anos, professora de artes, mãe de 2.