PUBLICIDADE

Topo

Universa

Universa faz um ano: aqui todo assunto é assunto de mulher

  - Larissa Ribeiro/UOL
Imagem: Larissa Ribeiro/UOL

da Universa

08/03/2019 14h11

O dia 8 de março marca a luta das mulheres por igualdade. Não por acaso, há um ano, foi nesta data também que Universa chegou ao UOL para trazer discussões sobre políticas para mulheres, assédio sexual, equidade salarial, moda, beleza, sexo e comportamento. A nossa proposta sempre foi falar sobre assuntos de mulher. Ou seja: tudo! 

Universa ressoou a voz de mulheres com experiências e opiniões diversas: as que não querem ser mães, as trans que lutam por reconhecimento de sua feminilidade, mulheres periféricas, outras que chegaram ao Congresso, as que sofreram agressões, descobriram o prazer e as que encontraram o amor-próprio.

A plataforma de conteúdo feminino se consolidou, entrevistou mulheres interessantes - famosas ou não -, fez uma cobertura das eleições com um viés próprio e denunciou inúmeros casos de feminicídio. Mais do que isso: contou as histórias de muitas dessas mulheres que morrem diariamente no Brasil e no mundo.

Neste ano, conhecemos Danielle, a primeira executiva trans do país, a Irmã Cássia, que vive enclausurada no Mosteiro da Luz, a modelo Amanda, que sofreu queimaduras severas no corpo ao tentar salvar a mãe do feminicídio e Juliana, que desmascarou e mandou para a cadeia uma serial killer de animais.

Criamos uma campanha em que celebridades, leitoras e nossas colunistas contaram o que #SóMulherSabe sobre maternidade, assédio, beleza e sexo.

Durante as Eleições, Universa se debruçou nos planos de governo dos presidenciáveis para saber e cobrar: há propostas decentes para as mulheres? Entrevistamos candidatas à vice-presidência e fizemos o primeiro grande perfil de Michelle Bolsonaro

Visitamos um campo de refugiados na Jordânia, onde muitas mulheres reencontram a felicidade longe de maridos abusivos.

Foi para Universa que a ministra Damares Alves contou pela primeira vez os detalhes dos estupros que sofreu ainda na infância. Aqui também, nossos colunistas questionaram declarações dela e de outros nomes da política.

Entramos na casa de personalidades como Betty Faria, que defendeu a legalização das drogas e contou do aborto que fez. Mas também ouvimos opiniões diferentes, como a de Gal Costa: "Droga é uma coisa perigosa, melhor que não liberem por enquanto".
 
Conversamos com Djamila Ribeiro, a guru feminista que conquistou Taís Araújo, Fernanda Lima e ainda renovou o debate de gênero no país.

Paolla Oliveira, Carolina Ferraz, Paula Lavigne, Andréa Beltrão, Regina Casé, Luiza Possi, Mônica Martelli e muitas outras mulheres também deram opiniões corajosas, se emocionaram e contaram passagens pouco conhecidas de suas vidas.

Falamos muito sobre prazer. Jovens mulheres nos contaram como estão descobrindo um jeito feminino de transar e se tornaram protagonistas da própria sexualidade. Nossas repórteres fizeram cursos para conhecer melhor a vagina e dividir as descobertas com vocês, leitoras.

Que mais? Conhecemos os fiéis que defendem o direito da mulher de interromper uma gravidez no Brasil e levantamos a bandeira da não-violência obstétrica.

Mostramos como a doença que muda a feminilidade de mulheres comuns transforma suas vidas em histórias extraordinárias com uma grande reportagem sobre câncer de mama.

Enfim, lutamos muito para que as mulheres tivessem seus direitos reconhecidos, se sentissem respeitadas e livres. De março de 2018 até agora, vimos o Brasil tornar-se mais consciente em relação à vida de mais de 100 milhões de mulheres. Foram 12 meses de histórias de quem desafiou barreiras milenares de desigualdade de gênero, com conquistas tão tímidas quanto inéditas. Elas, aos poucos, ocupam espaços e lutam, mostram sua força enquanto vivem diariamente um cotidiano cruel. 

Ainda falta muito, mas continuaremos por aqui.

Pode contar com a gente,

Bia Sant'Anna (editora-chefe), Andressa Zanandrea, Denise de Almeida, Juliana Linhares, Luciana Bugni, Vladimir Maluf (editores), Camila Brandalise, Gustavo Frank, Jacqueline Elise, Juliana Simon, Luiza Souto, Marcos Candido, Mariana Araújo, Mariana Gonzalez, Natália Eiras e Talyta Vespa (repórteres).
 

Universa