PUBLICIDADE

Topo

Pausa

Pare, respire e olhe o mundo ao redor


Pausa

Mari Ximenes defende Casadevall por mostrar seios em bloco: "tem direito"

Mariana Ximenes - Reprodução/Instagram
Mariana Ximenes Imagem: Reprodução/Instagram

da Universa, em São Paulo

02/03/2019 12h05

Mariana Ximenes demonstrou sua sororidade à Maria Casadevall ao sair em defesa da colega, que enfrentou críticas e agressões misóginas nas redes sociais por desfilar com os seios à mostra no bloco Acadêmicos do Baixo Augusta no domingo (24).

Na ocasião, Maria deixou o top de lado para escrever uma mensagem no peito: "Ele não".

Em entrevista à revista "Glamour" na sexta-feira (1), Mariana defendeu o direito de mulheres serem livres para fazer o que quiserem com seus corpos, como defende o movimento internacional #FreeTheNipple ('Liberte o mamilo', em tradução livre do inglês).

"Eu acho que a mulher tem que ter o direito de fazer aquilo que ela sente vontade e que a deixa confortável. Acho muito chato essa fiscalização com o corpo alheio", comentou.

Ela ainda reforçou que apoia a atitude da atriz. "Eu admiro muito a Maria, é uma atriz incrível e uma mulher de peito, cérebro e coração. Ela reafirma que o corpo não é vergonha, é verdade. Eu sou a favor da liberdade, de a mulher ter direito à autonomia em relação ao corpo".

O posicionamento de Maria

Na terça (26), a atriz explicou por que decidiu ir às ruas com o peito nu e comentou a repercussão do caso.

"Não, meu peito à mostra no último domingo em um bloco pré-carnaval de SP não era um protesto. Não era uma manifestação feminista e não era um convite a coisa nenhuma. O meu peito à mostra no último domingo pré-carnaval, reconheço, estava ali protegido por todos os privilégios que me cercam como mulher branca e figura pública e certamente garantiriam a minha integridade física ao fazer essa escolha naquela tarde, como aconteceu. Meu peito à mostra no último domingo pré-carnaval foi fruto de uma escolha pessoal, mas eu pude fazer uma escolha. E isso é um privilégio. Meu peito à mostra no último domingo também não era um chamado à avaliação masculina sobre a forma e ou simetria deles, muito menos um pedido desesperado pelas suas aprovações a partir de critérios desinteressantes e estapafúrdios que pouco me interessam. (...) Meu peito à mostra no último domingo pré-carnaval era minha vontade de dispor do meu próprio corpo e de me expressar através dele", disse.

Ela ainda esclareceu por que escolheu escrever "ele não" no corpo.

"Sim, escolhi escrever nele o grito que pra mim representou a real resistência a tudo de sinistro que está se institucionalizando como regra e como lei neste país. Eu não estava pedindo renúncia do presidente com meus peitos e também não estava desinformada quanto ao cronograma eleitoral. Eu estava me apropriando de um símbolo, apenas", afirmou. Por fim, Maria deixou aberta a possibilidade de diálogo com outras mulheres. "Às manas que se sentiram ofendidas e atravessadas pela minha atitude de qualquer forma que seja, minhas desculpas. E se alguma de vocês estiver disposta e quiser me mandar um vídeo esclarecendo seu ponto de vista pra eu postar aqui ou quiser propor outro debate este espaço estará aberto. E aos caras que não curtiram (símbolo de sinto muito)", concluiu.

Pausa