PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Do computador ao Gmail: 10 LGBTs por trás de criações famosas no mundo todo

Marcelo Testoni

Colaboração para Universa

18/02/2019 04h00

Tanto no passado como na atualidade, exemplos de pessoas da comunidade LGBT que se destacaram por suas mentes inventivas, independentemente da área, são muitos. A seguir, veja quem são esses gênios da diversidade e o que criaram --sem que muitos se dessem conta.

1. Lynn Ann Conway

Lynn Ann Conway - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A transexual norte-americana, que é cientista da computação, engenheira eletricista e ativista transgênero, é responsável por ter inventado um mecanismo para melhorar o desempenho de processadores de computador modernos, o que viabilizou a popularização deles no final do século 20. Com o cientista Carver Mead, é dela a introdução aos sistemas VLSI (Very-Large-Scale Integration), um trabalho revolucionário que virou referência na área de computação.

2. Alan Turing

Alan Turing  - Sherborne School/Arquivo/AFP - Sherborne School/Arquivo/AFP
Imagem: Sherborne School/Arquivo/AFP

Se não fosse por esse matemático britânico, duas coisas certamente não teriam acontecido: a derrota da Alemanha na Segunda Guerra Mundial e a criação do computador. É que Turing foi responsável por quebrar os códigos secretos usados pelos nazistas durante suas comunicações e também por inventar uma máquina que serviu de referência para a criação dos modernos computadores digitais. Apesar da genialidade, Turing, por ser gay, foi torturado e se suicidou.

3. Peter Thiel

29.abr.2013 - Peter Thiel, investidor e cofundador do PayPal - Fred Prouser/Reuters - Fred Prouser/Reuters
Imagem: Fred Prouser/Reuters

Um dos criadores do PayPal (plataforma de pagamentos online presente em mais de 180 países), Thiel também é um dos principais acionistas do Facebook e um dos homens e LGBTs mais ricos do mundo. Para se ter ideia, ele já foi o sétimo gay mais poderoso dos EUA, segundo a "Out Magazine". Sua fortuna, estimada no ano passado em 2,5 bilhões de dólares, além de ser investida em tecnologia, também atende causas ligadas à homossexualidade, como a Fundação Americana para os Direitos da Igualdade e também o movimento GOProud.

4. Ann Mei Chang

Ann Mei Chang - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Cientista da computação, Chang, que é lésbica assumida e engajada com projetos pró-mulheres e minorias, no Google chefiou a equipe de engenheiros de aplicativos e produtos, como Gmail, YouTube e Google Desktop. Na Apple, lançou a versão inicial do Final Cut Pro, software de edição de vídeo, e, mais recentemente, a Alliance for Affordable Internet, uma parceria público-privada que visa expandir o acesso à Internet para o próximo bilhão de pessoas.

5. Leonardo da Vinci

Autorretrato de Leonardo da Vinci - Hulton Archive/Getty Images - Hulton Archive/Getty Images
Imagem: Hulton Archive/Getty Images

Gênio da pintura e da escultura renascentista, também foi vanguardista na invenção de protótipos de tanques blindados, escavadeiras, paraquedas, robô e até roupa de mergulho. Os biógrafos de da Vinci sugerem que ele foi o gênio mais versátil da história e, com base em documentos históricos e escritos pessoais, traçam seu perfil como o de um sujeito homossexual. Fato é que da Vinci chegou a enfrentar um tribunal acusado de sodomia.

6. Tim Gill

Tim Gill - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

É inventor do programa de computador QuarkXpress --utilizado por designers em jornais, revistas, livros, agências de publicidade e empresas em que o texto e as imagens são manipuladas para formar páginas para uma publicação. Gill também é um empresário conhecido nos Estados Unidos por dirigir duas fundações LGBT e se dedicar à luta e à defesa da diversidade, principalmente depois que vendeu sua participação na empresa que fundou.

7. Edith A. Perez

Edith A. Perez - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Pioneira em pesquisa sobre câncer de mama nos Estados Unidos, Perez, que é uma médica lésbica, liderou inúmeros estudos clínicos para extirpar essa doença em mulheres. É resultado dos seus esforços uma nova classe de medicamentos contra o câncer e que podem ser mais eficazes e menos tóxicos do que muitos tratamentos existentes. A terapia com anticorpos monoclonais, por exemplo, combate as células cancerígenas com menos efeitos colaterais.

8. David Geffen

A gravadora de David Geffen foi responsável por lançar ao grande público bandas como Eagles, Aerosmith e Guns'n'Roses. Nos anos 1990, o bilionário vendeu a companhia por US$ 550 milhões. Atualmente, ele é dono de uma pequena fatia do estúdio de animação DreamWorks, que ele ajudou a fundar, uma participação na Apple e uma fortuna estimada em US$ 6,1 bilhões, segundo a 'Forbes' - Matthew Staver/Bloomberg News - Matthew Staver/Bloomberg News
Imagem: Matthew Staver/Bloomberg News

As animações Shrek, Madagascar e Kung Fu Panda só foram lançadas graças ao talento desse empresário ligado às artes, produtor musical e um dos criadores do estúdio norte-americano DreamWorks, que produz e distribui filmes, videogames e programas de televisão. Geffen também é um dos nomes e LGBTs mais ricos da indústria do entretenimento dos Estados Unidos. Tem uma fortuna avaliada em US$ 8,5 bilhões.

9. Jann Wenner

Jann Wenner, criador da revista "Rolling Stone" - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

A revista "Rolling Stone", dedicada à cultura pop, foi inventada em 1967 por Wenner, em parceria com o crítico de música Ralph J. Gleason. Wenner também fundou a revista "Men's Journal" e teve participação na criação do Hall da Fama do Rock and Roll. Bissexual, por quase 30 anos o empresário foi casado com uma mulher, com quem teve três filhos, e, desde 1995, é casado com o designer de moda Matt Nye, com quem adotou mais três crianças.

10. Rich Ross

Rich Ross - Getty Images - Getty Images
Imagem: Getty Images

Abertamente gay, Ross já foi presidente do Discovery Channel, supervisor do Animal Planet, presidente de entretenimento no Disney Channel e presidente do Walt Disney Studios. Na Disney, é considerado o criador do negócio por trás da série Hannah Montana, que lançou a carreira da cantora Miley Cyrus, e dos produtos High School Musical, como shows, CD's, roupas, artigos decorativos e até brinquedos que impulsionaram a continuação dos filmes.

Fontes: Sites Out Magazine; Lynn Conway's homepage; paypal.com; Lesbians Who Tech; Mayo Clinic?; DreamWorks Animation; hollywoodreporter.com; rollingstone.com; e livros Leonardo da Vinci, de Walter Isaacson; e Born to Be Gay - História da Homossexualidade, de William Naphy.

Diversidade