PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Adolescente de 16 anos é mordida após recusar beijo em bloco de rua no RJ

Concentração do bloco "Vou Zuar", no Caminho do Niemeyer, em Niterói - Reprodução/Instagram
Concentração do bloco "Vou Zuar", no Caminho do Niemeyer, em Niterói Imagem: Reprodução/Instagram

Mariana Gonzalez

Da Universa, em São Paulo

18/02/2019 17h58

Uma adolescente de 16 anos foi mordida no pescoço após recusar o assédio de um garoto da mesma idade durante o bloco de Carnaval "Vou Zuar", em Niterói, no Estado do Rio de Janeiro. 

A agressão aconteceu no domingo (17) e, segundo a Polícia Militar, recebeu intervenção imediata de agentes da Guarda Municipal de Niterói -- afinal, assésio sexual no Carnaval pode dar cadeia

Agressão mordida niterói - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
As marcas da agressão
Imagem: Reprodução/Facebook

Tanto a vítima quanto o agressor foram encaminhados à 17ª Delegacia de Polícia para registrar boletim de ocorrência. O caso foi encaminhado para a DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Niterói), onde ambos prestaram depoimento. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, o adolescente vai responder por lesão corporal, mas segue em liberdade.

Repercussão 

Na tarde desta segunda-feira (18), a prefeitura de Niterói usou o Facebook para se manifestar sobre o caso e lembrar que, quando o assunto é assédio, "não é não". 

"Você sabia que uma a cada cinco mulheres considera já ter sofrido alguma vez "algum tipo de violência de parte de algum homem, conhecido ou desconhecido"? Assédio, exploração sexual, estupro, tortura, violência psicológica, agressões por parceiros ou familiares, perseguição e feminicídio, são alguns dos exemplos", escreveu a prefeitura. 

Violência contra a mulher