Topo

Beleza


Beleza

"Tirar o cabelo me trouxe vida e força", diz ex-Rouge que raspou a cabeça

Aline Wirley abre o coração e fala da importância da representatividade - Reprodução/Instagram/aline_wirley
Aline Wirley abre o coração e fala da importância da representatividade Imagem: Reprodução/Instagram/aline_wirley

Do UOL

25/09/2017 16h56

Após aderir ao visual cabelo raspado, a ex-integrante do grupo musical Rouge Aline Wirley resolveu compartilhar com os fãs os motivos que a levaram a mudar radicalmente. Entre eles, amor próprio, empoderamento e valorização da beleza natural.

“Já tive cabelos de todos os jeitos menos o meu, o natural.  Não sabia que o meu cabelo era uma questão porque nunca tinha olhado para ele, não sabia o formato da minha cabeça, não sabia a textura dos fios. Desde pequena sempre usei aplique, kanekalon (espécie de tranças), sempre foi assim na minha família. E [com isso] cresci achando o cabelo da minha amiguinha mais bonito”, desabafou a cantora em um vídeo publicado em seu canal do YouTube.

Aline ainda falou sobre a importância de se reconhecer no outro. “Não tinha referências para saber que o meu cabelo era bonito. Era indiferente, era mais fácil alisar, colocar aplique... só que agora, com 35 anos, senti uma necessidade de me despedir daquilo que achava bonito. Não foi fácil, mas tem sido transformador me olhar no espelho como eu sou. Isso tudo diz respeito a me amar, me respeitar, me encontrar, ver a minha aparência física”.

 

A post shared by IGOR RICKLI (@igorrickli)

 

 

on

A ex-Rouge comentou do apoio do marido, o ator Igor Rickli, responsável por raspar sua cabeça, do filho, dos amigos. “Sempre quis ser para o outro e nunca fui para mim mesma. Foi um momento muito forte, visceral, mais doído. Tirar esse cabelo [aponta] me trouxe vida, força, empoderamento”, assumiu ela chorando.

Para descontrair, Aline lembrou: “E preciso dizer que não sou o Ícaro Silva. Amo ele, meu amigo, mas não sou ele”, disse aos risos.

 

A post shared by IGOR RICKLI (@igorrickli)

 

on