PUBLICIDADE

Topo

Moda

Blogueira com nanismo esbanja autoestima e inspira com muito estilo

Rebeca Costa, do "Look Little" - Reprodução/Instagram
Rebeca Costa, do "Look Little" Imagem: Reprodução/Instagram

Juliana Simon

Do UOL

17/08/2017 09h53

Como muitas mulheres, Rebeca Costa não abre mão de mostrar suas referências fashion e sua paixão por se vestir (e se sentir) bem. Nada de diferente não fosse um detalhe: a blogueira tem nanismo.

Comandante do "Look Little" (@looklittle), há três anos, Rebeca conquistou 40 mil seguidores no Instagram e 1,2 mil inscritos em seu canal no YouTube postando seus looks do dia e dando aquela força para quem ainda não sabe como adaptar as roupas sem perder um pingo de charme.

"O blog é das pessoas, é um espaço para compartilhar ideias e captar ideias. Eu e meu público vamos nos incentivando, damos 'escadinha' uns para os outros”, diz em entrevista ao UOL.

Com a ajuda da mãe e incentivo de amigos e irmãs, Rebeca começou a vida de blogueira. "Sempre fui muito decidida, mas desta vez foi uma brincadeira e acabou estourando. Ainda faço tudo por conta própria", afirma.

 

 

Moda adaptada

A realidade para quem tem nanismo, no entanto, está longe do ideal. "A moda é muito precária para a gente e conseguir uma roupa perfeita é muito mais caro. Por exemplo, pago R$ 300 em um jeans e R$ 150 num conserto", lembra.

O futuro, no entanto, promete mais inclusão. "Vejo um público de estudantes de moda querendo abraçar a causa. Porém, como há vários tipos de nanismo, é difícil ter uma moda específica. Precisa ter uma dedicação total. Por enquanto, o ideal é a gente adaptar do nosso jeito", diz.

E atenção, marcas! Rebeca dá a dica para que vocês conquistem este público: "o maior problema é o comprimento dos braços e pernas. É o que mais pega com as roupas vendidas nas lojas".

 

Vida na moda

A vida "fashion" vai além dos posts e das palestras motivacionais. Rebeca também é modelo da agência Becs Model, de Niterói, conhecida por seus trabalhos em moda inclusiva, e participou de vários desfiles.

O que poderia ser uma barreira, virou profissão e missão. Rebeca conta orgulhosa que no dia 31 de julho de 2017, foi sancionada a Lei 13.472, que estabelece 25 de outubro como o "Dia Nacional de Combate ao Preconceito Contra as Pessoas com Nanismo". "Agora temos um dia nosso!", comemora.

Quase formada em Direito, a jovem sonha alto e quer combinar a carreira na moda com o trabalho de juíza. "Vou conseguir. Deu certo até agora. É claro que vai dar no futuro também", diz Rebeca.

Moda