PUBLICIDADE

Topo

Relacionamentos

6 sinais precoces de que o crush não passará da pegação

Getty Images
Imagem: Getty Images

Gabriela Guimarães e Marina Oliveira

Colaboração para o UOL

05/08/2017 04h00

A pessoa parece bacana, inteligente, honesta... Mas calma! É no dia a dia que conseguimos perceber se vale a pena investir ou não, se a intenção é ter algo mais do que sexo casual. Pequenos sinais ajudam bastante. A gente listou seis para você ficar de olho.

A química entre vocês é apenas “OK”

Para algumas pessoas, o sexo não é o mais importante da relação. Mas se esse não é o seu caso, concluir que a química entre vocês é morna indica que haverá muitos desafios à vista. “A atração sexual alimenta a paixão, mas o tesão pode desaparecer momentaneamente em algumas fases da vida do casal. Quando ele some por muito tempo, e sem motivo, em geral, significa que o sentimento esfriou”, diz a psicóloga Poema Ribeiro, especializada em Sexualidade Humana. Quando o casal transa pouco já no início da relação, que costuma ser a fase mais ativa da vida sexual, melhor pensar: será que vale a pena continuar? Depende da importância que o sexo tem para você.

Vocês têm planos de vida incompatíveis

Um quer ter filhos e o outro, não. Você quer morar no exterior e a pessoa não se imagina longe dos pais... “São divergências que, em determinado momento, tomam proporções grandes e interferem na relação”, diz o psicólogo Ghoeber Morales, professor na especialização em Terapia Comportamental da PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais). É verdade que as pessoas e as circunstâncias mudam, mas é arriscado apostar em uma relação imaginando que, no futuro, ela será diferente do que se mostra hoje. E não adianta fantasiar que você mudará a pessoa. Melhor vocês conversarem sobre isso para saber se é possível um acordo. Para vocês ficarem juntos, os dois terão de ceder. 

O WhatsApp apita em dias marcados

De domingo a segunda, não há interação alguma entre vocês. Mas, na sexta à noite, chega mensagem: “Está fazendo o quê?”. O contrário também vale, quer dizer, você só lembra do crush quando todos os outros programas deram errado. Tratar o par e ser tratado como última opção é um forte indício de que a relação não vai passar de um lance sexual passageiro. Se para vocês tudo bem esse cenário, não há porque não deixar as coisas acontecerem. Mas se houver a intenção de um relacionamento sério, é melhor fazer outro contatinho. 

A palavra saudade não está no vocabulário do casal

Vocês ficam sem se ver por semanas e não sentem falta um do outro. Ou levam um relacionamento à distância há meses e não fazem planos de dizer “boa noite” em vez de “até o mês que vem”. Algumas pessoas lidam bem com a falta do outro, mas um relacionamento pressupõe envolvimento, presença e companhia. “Não sentir falta de alguém pode significar desinteresse pela relação”, diz o psicólogo Leonardo Abrahão. 

Você não acha a pessoa “foda”

Sentir admiração por quem está ao seu lado é fundamental para o envolvimento afetivo. É preciso orgulhar-se do par, do que faz, fala ou de como age para superar todos os desafios e perrengues que aparecerão na relação em algum momento (ou em vários momentos). “A admiração é o que nos faz querer conviver com a outra pessoa”, diz a psicóloga clínica Janice Pedronio Gaspar.

Os valores não batem

Aqui entra tudo o que direciona a vida de alguém: religião (um é evangélico praticante e o outro, ateu), política (militantes de esquerda e direita) e estilo de vida (um carnívora e o outro, vegano), por exemplo. Ter diferenças em valores pode causar o afastamento, a não ser que um dos dois ceda. No auge da paixão, não é difícil abrir mão das próprias convicções mas, lá na frente, será que não vai bater o arrependimento de não poder ter sido autêntica com quem você escolheu passar a vida?

Relacionamentos