PUBLICIDADE

Topo

Universa

Tretas nas redes sociais: vale a pena entrar em alguma?

Getty Images
Imagem: Getty Images

Por Gabriela Guimarães e Marina Oliveira

Colaboração para o UOL

03/08/2017 04h00

Ninguém se expõe no Facebook, Instagram ou qualquer outra mídia social esperando atrair gente que não concorda com a sua opinião. Mas as críticas são inevitáveis, como em todos os outros lugares, mas com a desvantagem de que a repercussão pode ser muito maior. Críticas construtivas, destrutivas e ofensas pessoais podem surgir na sua timeline quando você menos esperar. É bom pensar no que fazer com elas.

Tem coisa que não merece resposta

Se a mensagem se resume a agressão, finja que nem viu. Entrar em uma discussão é uma boa quando há alguma chance de sair algo construtivo dela. Xingamentos sinalizam alguém que não está aberto a nenhum tipo de troca. 

Entre na discussão se ela for boa

Quando os comentários têm o objetivo de gerar um debate a partir das suas ideias, ainda que exponham pensamentos contrários ao seu, posicione-se. Críticas construtivas são sempre bem-vindas, porque abrem o horizonte. Mas, antes de sentar o dedo no teclado, lembre-se: tudo o que for registrado ali poderá ser lido por qualquer pessoa, mesmo que seu perfil seja privado. Basta alguém dar um print e espalhar. As pessoas vão tirar conclusões sobre quem você é e o que você pensa rapidinho, e até julgar você mal se não souberem o contexto. 

Não é melhor mandar uma mensagem privada?

Recebeu um comentário ruim de alguém que você conhece? Reflita se não é melhor mandar uma mensagem privada a lavar roupa suja na frente de todo mundo. Nos comentários, as pessoas sabem que serão lidas por outras e podem não se expressar de forma verdadeira. Melhor mesmo é dizer, só para ela, o que achou do que foi escrito: ofensivo, desnecessário, confuso? Além disso, é legal ter em mente que nem todas as pessoas se expressam bem escrevendo. Se perceber que é o caso, combine de falar pessoalmente ou por telefone.

O botão de bloqueio pode ser a salvação

Precisa ficar passando nervoso se você pode bloquear um contato ou seguidor mas redes? Talvez seja o melhor a fazer. É uma atitude extrema, mas é a melhor coisa se uma pessoa está causando transtornos na sua vida. Para não se arrepender da decisão, dá para usar a estratégia de ignorar, na expectativa de que o outro perceba o quão mala está sendo. Caso não aconteça, bloqueio nele!

Cabe denúncia

As próprias redes sociais têm regras para banir usuários com comportamento totalmente sem noção. Em geral, estão relacionadas a perfis falsos, conteúdos impróprios (nudez, discurso de ódio e violência), proibidos por lei (pedofilia, por exemplo) ou ameaças. Para levar adiante a denúncia, você precisa ter um registro do conteúdo que considerou perturbador.

E se der vontade de criticar alguém?

Antes de mandar um textão no post de alguém, pense: qual é a sua disposição e conhecimento para argumentar sobre os motivos que levaram você discordar da postagem? Vale a pena compartilhar esses pontos de vista? Você e a outra pessoa podem crescer com esse diálogo? Se respondeu “sim” a todas as questões, vá adiante. Mas cuidado com as palavras e procure não atacar a pessoa, mas falar dos temas que ela levantou. Tenha argumentos bem construídos e menções a fontes seguras, assim, todos saberão, de cara, qual é a sua.

FONTES: Yuri Busin, psicólogo, diretor do Centro de Atenção à Saúde Mental; Julciane Rocha, consultora educacional e Mariana Mies Spina, psicanalista da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo.

Universa