PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Filho não obedece? Mau comportamento infantil pode ter origem no útero

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

26/06/2017 20h09

Crianças que brigam, mentem e roubam (desde o brinquedinho do amigo até aquela bala na venda da esquina). Se você tem em casa um filho que apresenta algum desses maus comportamentos, saiba que o problema pode ter relação muito mais com o útero do que com uma possível bronca que faltou você dar.

Uma equipe da Universidade King’s College de Londres, na Inglaterra, avaliou dados de mais de 14 mil famílias e identificou mudanças genéticas parecidas nessas criança com personalidade mais complicada e comportamentos parecidos.

Eles cruzaram informações sobre a metilação do DNA – um processo que ajuda a moldar a maneira como nossos genes se expressam – e os incidentes negativos em crianças com idades entre 4 e 13 anos. Também foram considerados os fatores ambientais já conhecidos por atrapalharem o desenvolvimento dos bebês, como fumar durante a gravidez, exposição constante ao estresse e dieta da gestante.

Não é a solução, mas ajuda a entender

Os pesquisadores descobriram que, ao nascer, as mudanças epigenéticas em sete locais através do DNA das crianças diferenciaram aqueles que passaram a desenvolver problemas de conduta versus aqueles que não o fizeram. "É como se eles fossem ligados e desligados, e as evidências sugerem que isso pode ocorrer como uma resposta ao ambiente ainda durante a gravidez", explica Charlotte Cecil, psicóloga do King’s College e uma das autoras do trabalho.

Outro autor, o Dr. Edward Barker, explica que crianças com problemas de conduta de início precoce--ou seja, antes dos 10 anos--são muito mais propensas a se engajar em comportamentos errados quando adultos.

"Há uma boa evidência de que a exposição ao tabagismo materno e ao álcool está associada a problemas de desenvolvimento em crianças, mas não sabemos como ocorre o aumento do risco de problemas de conduta. Esses resultados sugerindo que mudanças epigenéticas acontecem ainda no útero são um bom lugar para começar", explica.

Mães e filhos