PUBLICIDADE

Topo

Universa

Aplicativo de paquera foca em pessoas com deficiência

Ideia do Glimmer é dar espaço para um público estigmatizado em outros aplicativos - Getty Images
Ideia do Glimmer é dar espaço para um público estigmatizado em outros aplicativos Imagem: Getty Images

Do UOL

31/01/2017 11h39

Existe aplicativos de paquera para todo tipo de público: para quem procura um relacionamento a três, para quem precisa de uma forcinha para marcar o primeiro encontro... Agora, um aplicativo estreia no mercado para facilitar o jogo do romance para as pessoas com deficiência. 

Os criadores do Glimmer (disponível para iPhones e sistema Android) perceberam que, em aplicativos como o Tinder, é muito difícil explicar se você tem uma deficiência física ou mental na sua descrição - e que as pessoas temem serem rejeitadas caso elas revelem de cara a situação. O aplicativo "foi desenvolvido para promover uma maior transparência entre os usuários e ser inclusivo para todas as pessoas", de acordo com a descrição do site.

O criador do programa, Geoffrey Anderson, explicou que teve a inspiração para o Glimmer ao ver as experiências de seu irmão, que tem dificuldades cognitivas, com outros aplicativos de paquera. "O problema não é a omissão da informação em sim, mas o fato das pessoas com deficiência serem estigmatizadas", ele explicou ao site Buzzfeed. "Muitas pessoas sentem pena ou medo daquilo que elas não compreendem."

 

No aplicativo, com lançamento previsto para fevereiro, é possível colocar em um menu se a pessoa é, por exemplo, surda ou cega, ou se tem algum tipo de dificuldade de aprendizado ou de locomoção. O usuário pode, no entanto, optar por não revelar sua condição no menu, e optar por uma descrição mais padronizada em sem perfil.

Universa