PUBLICIDADE

Topo

Moda

André Lima brinca com ícones kitsch em desfile "selvagem" com atraso recorde

Em vestido longo de tons escuros, a top Carol Ribeiro encerra o atrasado desfile de André Lima - Alexandre Schneider/UOL
Em vestido longo de tons escuros, a top Carol Ribeiro encerra o atrasado desfile de André Lima
Imagem: Alexandre Schneider/UOL

CAROLINA VASONE<br>Editora de UOL Estilo

16/06/2007 20h59

As estampas estão menos coloridas e o tom da coleção oscila entre preto, cinza, branco e amarronzado. Alguns toques aqui e ali de pink. Nem por isso pode-se definir o Verão 2008 de André Lima como sóbrio.



Selvagem foi uma das palavras usadas pelo estilista para definir sua coleção. Também poderia ser usada para descrever o clima da sala de desfiles, que, abarrotada de gente, esperou por uma hora e quinze minutos (atraso recorde) para que a apresentação de Lima começasse. Uns não aguentaram e foram embora. Outros chegaram até a ensaiar uns movimentos de alongamento, tanto tempo esperavam sentaddos. Os fotógrafos, em coro, aplaudiam os desistentes, em sinal de protesto pela demora, cujo motivo seria a entrada ao vivo do desfile no programa GNT Fashion.



Passarela iluminada, finalmente os vestidos de André Lima começam a entrar em cena, depois de uma abertura de bela imagem com fundo de luz vermelha, com a silhueta de uma selva em preto. No claro, eram recortes de samambaias penduradas e o desenho de uma onça, tudo em madeira ainda preta, num efeito divertido.



Numa série inicial de curtos, os vestidos vinham ora arredondados, em formato de tulipa (ou de gota), balão (estampado em fundo branco, com pássaros em preto e toque vermelho) ou balonê, como o vestido franzido tomara-que-caia que abriu o desfile em Caroline Ribeiro, ora com drapeados, alças torcidas, decote de um ombro só estilo grego, mas no modelito curto. Nas estampas animais, a imagem do leão veio num tom amarelo queimado com marrom em vários momentos.



Depois dos curtos, os longos esvoaçantes. Era o momento de brincar com a imagem um pouco kitsch dos vestidões de festa e o desfile foi embalado ao som de "Como uma Deusa", da cantora Rosana. No final, um longo de cintura marcada, saia rodada, meia manga justa e franzida, encerrou a apresentação com Caroline Ribeiro.

Moda