PUBLICIDADE

Topo

Moda

AfroReggae desfilará, com casting 100% negro coleção inspirada na favela

Croqui da coleção de Verão 2007/08 do AfroReggae indica peças supercoloridas - Divulgação
Croqui da coleção de Verão 2007/08 do AfroReggae indica peças supercoloridas
Imagem: Divulgação

CAROLINA VASONE<br>da Redação

12/06/2007 18h30

O AfroReggae, bem-sucedido grupo cultural, com banda e ONG, promete também boa performance de moda na próxima quinta (14), quando apresentará a coleção de estréia da grife que leva o mesmo nome do grupo musical e da Organização Não-Governamental. Com assinatura de Marcelo Sommer, as roupas, inspiradas pelas favelas cariocas, contam ainda com consultoria de Helena Montanarini e styling de Felipe Veloso. Para o desfile também foi acionado Gringo Cardia, diretor artístico do show que o AfroReggae fará na quarta (13), dentro do evento.



Em entrevista ao UOL, José Junior, presidente do AfroReggae, adiantou informações sobre a estréia da grife, inicialmente marcada para acontecer no Fashion Rio. "São cerca de 60 looks, entre masculinos e femininos. O casting é todo de modelos negros. Metade é profissional, metade é amadora, selecionada na favela", conta.



Sobre a coleção, assinada por Marcelo Sommer, Junior afirma que não houve muita interferência do grupo na criação, embora Sommer tenha feito questão de consultá-los sempre. "Passamos a essência do que é o AfroReggae. O resultado não tem nada a ver com o que a gente veste, mas tem o mesmo espírito", diz.



Neste espírito streetwear interpretado e recriado por Sommer, entram peças supercoloridas e estampas criadas a partir de uma intensa pesquisa na favela Vigário Geral. Junior lembra como ficou impressionado ao ver um desenho de um berimbau com umas flores de uma parede suja da favela se transformar numa estampa de bermuda. O grafite presente nas paredes da Vigário Geral também viraram estamparia, além de imagens presentes no universo do AfroReggae, como o grafite de uma das latas usadas como instrumento pelo AfroMangue, um dos grupos que fazem parte do projeto. O "toy art", aí uma forte influência de Sommer, também aparece na coleção, nos brindes do desfile e até no convite, um bonequinho de papelão recortado.



A parceria com Sommer, que começou em fevereiro de 2006, quando o estilista criou os figurinos para o show que o AfroReggae abriu para os Rolling Stones, deve continuar. "Quero que ele faça, pelo menos, mais quatro coleções da marca."

Moda