PUBLICIDADE

Topo

Universa

Melk-Zda se inspira em mulheres do agreste em coleção delicada e feminina

Melk-Zda apresenta macacão em jersei com as barras sujas de terra, em referência ao agreste - Alexandre Schneider/UOL
Melk-Zda apresenta macacão em jersei com as barras sujas de terra, em referência ao agreste
Imagem: Alexandre Schneider/UOL

CAROLINA VASONE<br>Enviada especial ao Rio

08/06/2007 17h21

O estilista pernambucano Melk-Zda foi buscar nas mulheres do agreste nordestino a referência para a coleção delicada e feminina que desfilou neste último dia de Fashion Rio, nesta sexta (8).



Os vestidos curtos pontuaram o Verão 2007/08 do estilista, com ênfase na utilização do tule e nos tons pastéis de roxo, um verde petróleo mais claro, um amarelo queimado além do cru e tom de pele, com alguns momentos mais fortes de azul. As estampas digitais são ampliações de flores e de rendas renascença, com um resultado suave, lavado e muito bonito.



Em modelagens mais soltas no corpo, o estilista brinca com recortes vazados que lembram os desenhos da terra seca e batida do sertão, ou ainda rasgos de tecido gasto. Quase geométricos, os "furos" são revestidos de tule. As cordas das redes aparecerm numa charmosa versão de franjas na saia e no vestido curto em amarelo queimado e no vestido preto de cintura baixa marcado por cinto dourado.



O brilho surge pontuando a coleção, em detalhes metalizados em ouro, prata e rosa. As calças, molengas, em tecidos como jersei (caso do macacão azul "klein" - um royal mais escuro), aparecem com as barras sujas de terra, assim com os pés, quando o look é de saia ou vestido.

Universa