PUBLICIDADE

Topo

Moda

Evento gratuito que discute moda e arte no MAM abre inscrições

Desfile histórico de Jum Nakao, de 2002, será tema de discussão no evento - João Wainer/Folha Imagem
Desfile histórico de Jum Nakao, de 2002, será tema de discussão no evento
Imagem: João Wainer/Folha Imagem

da Redação

11/01/2007 18h57

Entre os dias 23 e 29 de janeiro o evento "Ziguezague: Desfiles Incríveis, Oficinas Transitivas, Conversas Transversais" promove uma série de oficinas e debates gratuitos sobre a relação entre moda e arte.

O projeto foi idealizado pela pesquisadora de moda Cristiane Mesquita e produzido pelo Museu de Arte Moderna (MAM-SP) em parceria com o Senac São Paulo.

Na programação do Ziguezague - que acontecerá na mesma época da edição para o inverno 2007 do São Paulo Fashion Week - há exibições comentadas de desfiles de edições passadas da semana de moda paulistana, debates e oficinas de costura a partir de trabalhos do artista Leonilson, expostos durante o evento. Entre os palestrantes estão o pesquisador de moda João Braga, o galerista Eduardo Brandão, a professora de história da arte Magnólia Costa, os curadores Maria Montero e Ricardo Oliveros, a figurinista e aderecista Silvana Marcondes, a psicanalista Suely Rolnik e a stylist e designer Thais Mol.

A inscrição é gratuita e pode ser feita pelo telefone: (11) 5085-1313 ou pelo e-mail: confirmacao@mam.org.br com nome completo, RG e telefone para contato. As vagas são limitadas. O evento acontece no MAM-SP, no Parque Ibirapuera, av. Pedro Álvares Cabral, s/nº - Portão 3.

Veja abaixo a programação completa do "Ziguezague: Desfiles Incríveis, Oficinas Transitivas, Conversas Transversais", sujeita ainda a alterações.

DESFILES INCRÍVEIS

Auditório Lina Bo Bardi, das 11h às 13h, capacidade: 200 lugares.

Desfiles importantes do São Paulo Fashion Week comentados por pesquisadores de moda e de outras áreas. Após a exibição do desfile em vídeo, os pesquisadores convidados farão comentários a partir de seus campos específicos de pesquisa e/ou atuação.

23/1 Lino Villaventura
Desfile: Dandismo (1998) comentado por Amálio Pinheiro e João Braga

24/1 Zapping
Desfile: Supermercado de Estilos (2000), comentado por Cristiane Mesquita e Jorge Miklos

25/1 Ronaldo Fraga
Desfile: Corpo Cru (2002), comentado por Denise Bernuzzi Santa?nna e Kathia Castilho

26/1 Alexandre Herchcovitch
Desfile: Rococó Tropical (2005), comentado por Lúcio Agra e Rosane Preciosa

27/1 Jum Nakao
Desfile: A Costura do Invisível (2002), comentado por Magnólia Costa e Peter Pál Pelbart

28/1 Marcelo Sommer
Desfile: Inverno 2006, comentado por Carol Garcia e Norval Baitello Jr.

29/1 Karlla Girotto
Desfile-performance: De Verdade (2007), comentado por Eduardo Brandão e Suely Rolnik

CONVERSAS TRANSVERSAIS

Auditório Lina Bo Bardi, das 13h às 15h, capacidade: 200 lugares
Convidados comentam relações, intersecções e diálogos entre moda, desfiles, arte e performance.

23/1 Arte e moda: corte em viés
Convidados: Agda Carvalho, Maria Montero e Ricardo Oliveros

29/1 - Corpo em desfile e corpo em performance: fronteiras e conexões
Convidados: Carmem Soares, Ernesto Giovanni Boccara, Rosangella Leote

OFICINAS TRANSITIVAS: DESCOSTURANDO LEONILSON, INVENTANDO MODA

Espaço expositivo MAM na Oca e ateliês (MAM e Oca), das 13h às 16h. Capacidade: de 15 a 20 alunos.

A partir das obras do artista Leonilson integrantes do acervo do Museu, expostas na OCA no período do evento, os participantes serão estimulados a criar e/ou interferir em imagens e/ou peças de roupas ou acessórios com materiais diversos.

Obs.: É indicado, mas não obrigatório, que os participantes tragam sua maleta de costura e/ou maleta de produção de moda (linhas, agulhas, aviamentos, retalhos de sua preferência).

24/1 Shake de signos e de palavras-pérolas: oficina de bordado e costura
Com Fernando Marques Penteado (artista plástico)
Exercitar o conhecer e o representar de "palavras-pérolas" criadas e extensamente usadas por Leonilson, através do manuseio de tecidos e de técnicas de costura e de bordado. Ao participante, caberá "pescar", de acordo com o vocabulário de Leonilson, signos do artista com os quais irá (re)compor um shake fresco mesclado com seu próprio saber visual, sua tônica emocional e sua vontade.

25/1 - Tecer um desejo - oficina de acessórios
Com Thais Mol (stylist e designer)
Apropriar-se de formas de expressão de Leonilson para criar objetos e acessórios autorais. Narrar histórias pessoais, retirar matéria da vida e pensar sobre trajetórias farão cordas, linhas e botões tecer marcas de tempo: memórias emocionais, testamentos e panoramas futuros, plenos de desordem e abertos ao acaso.
Os participantes deverão levar pequenos objetos significativos da história de vida de cada um.

26/1 Trocas oficina de styling-performance
Com Thais Graciotti (artista plástica e stylist)
Trabalhar o conceito de styling-sensível, a partir da ação de ?trocar?. Assim como Leonilson enfatizava a dimensão da memória da roupa, construir e desconstruir imagens no corpo do outro, deverá evocar sentidos como olfato e tato e redimensionar a memória e o sentido do vestir.
Os participantes poderão trazer roupas de uso próprio que tenham alguma referência na sua história de vida e câmera digital, para aqueles que possuírem.

27/1 Auto-retrato poético oficina de bordado e costura
Com Silvana Marcondes (figurinista e aderecista)
Despertar a atenção para ao fazer manual na moda e o fazer artístico de Leonilson. Instigar o participante a colocar a mão e o coração ao alcance dos tecidos, agulhas, botões, pedras, linhas e cobre, encontrando palavras que o identifique e produzindo um material pleno de significado pessoal, um auto-retrato poético.

Moda