PUBLICIDADE

Topo

Coronavírus: especialistas denunciam 'pandemia' de violência contra mulheres

A covid-19 permitiu a ocorrência de uma "pandemia de violência de gênero e discriminação contra mulheres" - Getty Images
A covid-19 permitiu a ocorrência de uma "pandemia de violência de gênero e discriminação contra mulheres" Imagem: Getty Images

Da EFE, na Suíça

14/07/2020 14h59

A covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, permitiu a ocorrência de uma "pandemia de violência de gênero e discriminação contra mulheres", aponta comunicado divulgado nesta terça-feira por sete especialistas da ONU e de outras organizações internacionais.

Entre as que assinaram o texto está a relatora da ONU sobre Violência Contra Mulheres, Dubravka Simonovic. O grupo denunciou que os confinamentos decretados produziram aumentos dramáticos nas agressões dentro de casa, incluindo feminicídios e abusos sexuais.

"A menor intervenção policial, o fechamento de juizados, refúgios e serviços essenciais para as vítimas, protegeram os agressores e agravaram os riscos para mulheres e meninas", aponta o comunicado conjunto.

As especialistas também destacaram as limitações nos serviços de saúde e de reprodução que afetam o público feminino, além do aumento de responsabilidade que as mães tiveram com o fechamento das escolas ao redor do planeta.

"Enquanto o mundo luta para conter a pandemia da covid-19, pedimos a todos os Estados que aproveitem para reforçar os esforços já feitos para promover e proteger os direitos das mulheres, em todas as esferas da vida", diz o texto.

Também assinam o documento, a presidente da Comissão da ONU para a Eliminação da Discriminação das Mulheres, Hilary Gbedemah, e a chefe do Grupo de Especialistas do Conselho da Europa contra a Violência às Mulheres, Marceline Naudi.