Topo

Política


Trump critica legisladoras democratas com comentários racistas

Alexandria Ocasio-Cortez, Rashida Tlaib e Ayanna S. Pressley participam de audiência sobre política de separação de crianças da administração Trump - Win McNamee/Getty Images/AFP
Alexandria Ocasio-Cortez, Rashida Tlaib e Ayanna S. Pressley participam de audiência sobre política de separação de crianças da administração Trump Imagem: Win McNamee/Getty Images/AFP

14/07/2019 14h33

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou neste domingo várias legisladoras democratas às quais mandou retornar aos seus países de origem, que descreveu como "lugares infestados de crime".

"É tão interessante ver mulheres democratas 'progressistas' no Congresso, que vieram originalmente de países cujos governos são uma catástrofe total e completa, os piores, mais corruptos e ineptos em qualquer lugar do mundo (se é que já tiveram um governo em funcionamento), dizendo agora alto e cruelmente ao povo dos EUA, a maior e mais poderosa nação da Terra, como nosso governo deve ser administrado", escreveu Trump em sua conta no Twiiter.

O governante americano se referiu assim a um grupo de legisladoras da Câmara dos Representantes, entre elas Alexandria Ocasio-Cortez, Ilhan Omar e Rashida Tlaib, que protagonizaram desentendimentos com a líder dos democratas no plenário da Casa, Nancy Pelosi.

Ocasio-Cortez é nascida nos EUA, mas de origem porto-riquenha, enquanto Tlaib tem raízes palestinas e Omar nasceu em Mogadíscio antes de chegar como refugiada a território americano junto com sua família.

"Por que eles não voltam e ajudam a consertar os lugares totalmente quebrados e infestados de crime de onde vieram? Então voltem e nos mostrem como se faz. Esses lugares precisam muito de sua ajuda (...). Tenho certeza de que Nancy Pelosi ficaria muito feliz em agilizar rapidamente viagens gratuitas!", acrescentou.

Pelosi recebeu críticas dessas congressistas depois que questionou a influência delas em entrevista ao jornal "The New York Times" e as apelidou de "o esquadrão"

"Toda esta gente tem seu público, o que for, e o seu mundo do Twitter", disse Pelosi ao jornal, para depois ressaltar que essas legisladoras não contam com apoios na realidade.

"São quatro (Ocasio-Cortez, Ilhan Omar, Rashida Tlaib e Ayanna Pressley) e esse é o número de votos que têm", alfinetou.

Após estas declarações, Ocasio-Cortez declarou que Pelosi tentou enquadrar mulheres de cor em repetidas ocasiões dentro do partido.

Por sua parte, Pelosi já reagiu aos tweets de Trump e rejeitou seus "comentários xenófobos" que, segundo sua opinião, querem dividir os americanos.

"Ao invés de atacar membros do Congresso, deveria trabalhar conosco por uma política humana de imigração que reflita os valores americanos. Parem as batidas", declarou Pelosi, em referência às operações anunciadas por Trump, que devem começar hoje para deter imigrantes ilegais e expulsá-los do país.

"Quando Donald Trump diz a quatro congressistas americanas para que voltem aos seus países, reafirma que seu plano de 'Fazer os EUA grandes de novo' foi sempre fazer os EUA brancos de novo", completou.