PUBLICIDADE

Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução


Transforma

Mulheres tomam ruas de Portugal por igualdade de gênero e fim da violência

Patricia de Melo Moreira/AFP
Imagem: Patricia de Melo Moreira/AFP

Da EFE

08/03/2019 17h18

Milhares de pessoas saíram às ruas das principais cidades de Portugal nesta sexta-feira, Dia Internacional da Mulher, para pedirem igualdade de gênero e repudiarem a violência contra as mulheres.

As manifestações foram realizadas do norte ao sul do país nas cidades de Lisboa, Porto, Coimbra, Braga, Aveiro, Amarante, Chaves, Covilhã, Fundão, Vila Real, Viseu e Ponta Delgada.

Em Lisboa, a manifestação contou com a participação do primeiro-ministro de Portugal, António Costa, que durante a manhã se reuniu com 18 mulheres que ocupam posições de liderança no país.

Costa garantiu que para cumprir as metas feministas o governo lusitano estabeleceu três objetivos: erradicar a violência machista, favorecer a conciliação trabalhista e familiar e combater a desigualdade salarial entre homens e mulheres.

Durante a passeata em Lisboa, que começou à tarde, Costa ressaltou que a sociedade portuguesa "grita que não aceita a realidade da desigualdade de gênero".

O primeiro-ministro português comentou à imprensa que "há muito a ser feito" no combate à violência de gênero, por isso é "necessária a mobilização coletiva para lutar pela igualdade".

O movimento Rede 8 de Março foi a entidade que convocou os protestos. As mulheres portuguesas também foram convocadas a fazer uma greve no trabalho, nos estudos e nas atividades domésticas. O objetivo, segundo a plataforma, é demonstrar que se a mulher parar, Portugal também para.

A Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres lembrou que as mulheres portuguesas recebem um salário 15,8% menor que os homens no país.

Transforma