PUBLICIDADE

Topo

Universa

Empresas com mais mulheres na direção têm melhores resultados

01/10/2007 09h33

Empresas com maior representação feminina em seu painel de diretores têm melhores resultados no mercado, segundo uma pesquisa da organização Catalyst, que aconselha empresas sobre o papel e as oportunidades de mulheres nos negócios.

O estudo "The Bottom Line: Corporate Performance and Women's Representation on Boards" (O Ponto Principal: Desempenho Corporativo e Representação Feminina nas Diretorias, em tradução livre) também conclui que as empresas que têm três ou mais mulheres em sua diretoria têm um desempenho notavelmente melhor, em média, do que as outras.

A pesquisa divulgada nesta segunda-feira avaliou o desempenho das empresas da lista "Fortune" (que reúne as 500 maiores empresas americanas) e a proporção de mulheres nas diretorias dessas empresas, entre os anos de 2001 e 2004.

O estudo analisou três medidas financeiras para avaliar o desempenho: o retorno sobre patrimônio líquido, retorno de vendas e retorno de capital investido, e comparou a performance das empresas com maior número de mulheres em seu painel de diretores, de 13,9%, com as que apresentavam menor número durante o período, de 9,1%.

No retorno sobre patrimônio líquido, as empresas com proporção maior de mulheres em suas diretorias tiveram resultado, em média, 53% mais alto do que as empresas com menor proporção de mulheres.

No retorno sobre o capital investido, que mede a boa administração dos recursos, este número sobe para 66%. No retorno sobre vendas, o resultado das empresas com maior proporção de mulheres foi 42% melhor.

Resultados
A pesquisa não prova que o melhor resultado se deve à maior presença das mulheres, mas abre a discussão sobre a participação das mulheres no mercado.

As mulheres representam mais de 50% da população americana, mas contabilizam menos de 15% dos membros de diretorias de empresas no país. Além disso, há apenas 13 diretoras executivas entre as 500 maiores empresas americanas, segundo informações do jornal "Financial Times".

"Claramente, as medidas financeiras apresentam melhor resultado onde as mulheres participam da diretoria", disse Ilene H. Lang, presidente da Catalyst.

"Esse estudo demonstra mais uma vez a forte relação entre performance financeira corporativa e diversidade de gênero. Nós sabemos que esta diversidade, quando bem administrada, produz melhores resultados."

Por conta das variações entre as empresas da lista "Fortune" durante o período estudado, a pesquisa avaliou ao todo 520 empresas.

As 132 empresas com maior número de mulheres em suas diretorias foram as que obtiveram melhores resultados, e as 129 companhias com menos mulheres na diretoria foram as que tiveram os piores resultados.

Universa