PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Alemanha deve eliminar termo 'raça' da Constituição; entenda a decisão

Termo é rejeitado porque, de acordo com o genoma humano, não existe mais de uma raça biologicamente falando - iStock
Termo é rejeitado porque, de acordo com o genoma humano, não existe mais de uma raça biologicamente falando Imagem: iStock

Da Ansa, em Berlim

21/10/2020 14h03

O termo "raça" deve ser eliminado da Constituição da Alemanha, dando andamento a um projeto apresentado pelos Verdes em junho, informou hoje o jornal "Süddeutsche Zeitung".

De acordo com a publicação, o governo alemão concordou com a alteração após uma reunião entre a chanceler Angela Merkel, da União Democrata-Cristã, o ministro do Interior, Horst Seehofer, da União Social Cristã, e do ministro das Finanças, Olaf Scholz, do Partido Social-Democrata.

O termo "raça" aparece no Artigo 3 da Constituição alemã, dizendo que ninguém pode ser discriminado por conta "de sua raça". Só que o termo é rejeitado pela ciência porque, de acordo com o genoma humano, não existe mais de uma raça biologicamente falando. No entanto, a lei continuará condenando o crime de "racismo".

O "SZ" ainda destaca que outro fator que leva o governo a apoiar a medida é o fato de que o termo "raça" foi adicionado à Constituição em 1949, em uma "delimitação da loucura racial nazista".

Diversidade