Topo

Moda

Semana de Moda de Milão aposta em sustentabilidade e inclusão

Alberta Ferretti apresenta nova coleção na Semana de Moda de Milão - REUTERS/Alessandro Garofalo
Alberta Ferretti apresenta nova coleção na Semana de Moda de Milão Imagem: REUTERS/Alessandro Garofalo

Milão (Itália)

18/09/2019 20h26

A Milan Fashion Week Primavera-Verão 2020 começa oficialmente hoje, com duração até a próxima segunda-feira (23), e contará com 58 desfiles, 110 apresentações e 51 eventos.

Ao todo, serão 170 coleções, sendo a maioria com foco em sustentabilidade e inclusão. Neste ano, o principal evento de moda da Itália promete ser mais equilibrado, com a presença habitual de grifes líderes, além do lançamento de marcas estreantes.

A temporada em Milão iniciará hoje com a inauguração do Milano Moda Donna Fashion Hub, que será realizada no Spazio Cavallerizze, no Museu de Ciência e Tecnologia Leonardo da Vinci. Já os desfiles começarão nesta quarta-feira (18) com a grife de luxo Prada.

O desfile misto, por sua vez, contará com as marcas Atsushi Nakashima, Bottega Veneta, Fila, GCDS, Gucci e Missoni.

Além disso, o evento de moda terá as coleções de estreantes, como a potência alemã Boss, a marca britânica Peter Pilotto, a MRZ de Simona Marziali, vencedora da edição 2018 do concurso Who Is On Next, a DROMe de Marianna Rosati e de Shuting Qiu, um designer nascido na China e formado pela Real Academia de Antuérpia.

A programação de desfiles será concluída com a Gucci no domingo (22), enquanto que o encerramento da Semana de Moda ocorrerá um dia depois com o Green Carpet Fashion Awards, premiação considerada o "Oscar da moda sustentável", tradicionalmente realizado no La Scala.

Nesta edição, a Milan Fashion Week inaugura um novo calendário, resultado de um grupo de trabalho c constituído pela Câmara da Moda Italiana para a Semana da Moda, do qual fizeram parte as marcas Bottega Veneta, Fendi, Max Mara, Marni, Salvatore Ferragamo e Versace. (ANSA).

Mais Moda