Topo

Crianças trans se sentem tão meninas e meninos quanto as não trans, diz estudo

Crianças trans preferem brinquedos e roupas de acordo com o gênero com o qual se reconhecem - Getty Imagens
Crianças trans preferem brinquedos e roupas de acordo com o gênero com o qual se reconhecem Imagem: Getty Imagens

18/11/2019 19h24

Os meninos e meninas transgênero não se sentem menos meninos ou meninas do que as não trans, segundo um amplo estudo realizado nos Estados Unidos, que revelou como são ajustadas as normas de gênero.

Em outras palavras, uma criança trans de 10 anos, por exemplo, tratada durante nove anos como menina devido ao sexo de nascimento, se comporta como qualquer outra, afirmam os autores do estudo, feito por pesquisadores da Universidade Estadual de Washington e publicado nesta segunda-feira na revista científica PNAS.

Os pesquisadores recrutaram 317 crianças trans de 3 a 12 anos e 316 crianças cisgênero, ou seja, que se identificam com seu sexo de nascimento.

O objetivo foi ver se as crianças submetidas a transição diferiam das que cresceram como meninos ou meninas, observando quais brinquedos preferiam, quais eram seus principais colegas de brincadeiras e se sua roupa era mais masculina ou feminina que as das outras crianças.

Os pesquisadores observaram grande consistência nas crianças.

"Sempre há pessoas que dizem que estas crianças fingem ou que é uma fase", diz o principal autor do estudo, o pesquisador de pós-doutorado Selin Gülgöz.

De fato, "não só as crianças transgênero têm uma identidade de gênero e preferências de gênero coerentes com sua identidade de gênero atual, mas também as expressam no mesmo grau que as crianças cisgênero", acrescenta Gülgöz.

Observou-se uma diferença sutil na escolha das roupas: as crianças trans demonstraram mais probabilidades de escolher roupas correspondentes aos estereótipos masculino ou feminino do que as não trans.

Diversidade