Topo

Joe Biden responde Trump e defende sua interação com as mulheres

Divulgação/Campanha Biden/Reuters
Imagem: Divulgação/Campanha Biden/Reuters

Da AFP

26/04/2019 20h12

Favorito entre os democratas na disputa para a eleição presidencial de 2020 nos Estados Unidos, Joe Biden foi questionado nesta sexta-feira sobre seu tratamento às mulheres, em uma primeira aparição na televisão, em que ele derramou algumas lágrimas por seu falecido filho.

O ex-vice-presidente de 76 anos também tentou responder a Donald Trump sobre sua idade e vigor, depois de Trump ter se proclamado um líder vibrante contra Biden. O presidente americano disse que o político democrata está tentando "parecer muito jovem", embora seja quatro anos mais velho do que ele.

Biden lançou sua campanha presidencial na quinta-feira, completando a disputa do Partido Democrata com 20 candidatos, mas sua decolagem parece ter sido amenizada pelo interesse que sua idade e sua interação com as mulheres despertaram.

"Se ele se vê jovem e vibrante comparado comigo, eu provavelmente deveria ir para casa", disse sobre os comentários de Trump em sua longa presença programa "The View" da rede ABC.

Um painel de mulheres o interrogou sobre várias das ações do passado, mas ele não se desculpou explicitamente por esses fatos.

Neste ano, várias mulheres acusaram Biden de tê-las tocado de maneira inapropriada e, embora não o tenham acusado de abuso sexual, essas declarações o teriam colocado sob críticas na era do #MeToo.

"Invadi o seu espaço. Lamento que isso tenha ocorrido", disse Biden.

"Não estou com medo, no sentido de que não acho que não fiz nada que tenha sido planejado intencionalmente para fazer algo errado ou inapropriado", acrescentou.

Biden também foi interrogado sobre sua atuação em uma audiência no Senado em 1991 que envolveu o testemunho de Anita Hill, uma mulher que foi questionada de maneira muito agressiva por um comitê masculino sobre uma denúncia de abuso sexual.

O pré-candidato democrata disse recentemente que chamou Hill para expressar seu pesar sobre seu comportamento na audiência, mas quando os entrevistadores pediram uma desculpa direta a ela, Biden se calou.

"Não acho que a tenha tratado mal", alegou, acrescentando que acreditou "desde o começo" nas denúncias de abuso de Hill.

Biden inicia sua terceira disputa presidencial depois de concorrer em 1988 e 2008. Em 2015 decidiu não competir depois que seu filho Beau morreu de câncer.

"Ele não é o motivo pelo qual estou concorrendo", disse o candidato com lágrimas nos olhos. "Quando me levanto de manhã, penso, 'espero que ele esteja orgulhoso de mim'", acrescentou.

Mais Política