PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

"Quando verei a vovó?". Médico responde 19 dúvidas infantis sobre COVID-19

Em tempos de isolamento, avós e crianças precisam ficar distanciados  - FatCamera/Getty Images
Em tempos de isolamento, avós e crianças precisam ficar distanciados Imagem: FatCamera/Getty Images

Juliana Tiraboschi

Colaboração para o Universa

27/03/2020 04h00

Enquanto o Brasil discute qual é a melhor estratégia para combater a epidemia causada pelo novo coronavírus, não podemos no esquecer de uma parcela da população que pode estar bastante assustada com tudo o que está acontecendo: as crianças.

Isoladas socialmente em casa, longe do convívio com colegas de escola, professores e parentes, os pequenos podem se sentir angustiados com uma situação que está longe de ser resolvida.

Universa perguntou para diversas crianças quais são as suas maiores dúvidas sobre o COVID-19. Para esclarecê-las, conversamos com o médico Marcelo Otsuka, pediatra infectologista do Hospital Infantil Darcy Vargas, em São Paulo, e coordenador do comitê de infectologia pediátrica da Sociedade Brasileira de infectologia.

Veja as respostas:

  • 1. Desde quando o coronavírus existe? (Francisco, 6 anos)

    Os coronavírus são uma família de vírus que provocam infecções respiratórias, com sintomas parecidos aos das gripes e resfriados. Eles são conhecidos desde meados dos anos 1960. Este novo coronavírus que está causando uma pandemia atualmente, batizado de COVID-19, foi identificado pela primeira vez em dezembro de 2019, na cidade de Wuhan, na China. O primeiro alerta foi enviado à Organização Mundial da Saúde no dia 31 de dezembro.

  • 2. Quem inventou o coronavírus? (Luis Henrique, 6 anos)

    Esse novo coronavírus, o COVID-19, provavelmente teve origem de uma zoonose, ou seja, uma doença que atinge outros animais que não o ser humano. Os cientistas ainda estão pesquisando, mas já descobriram que esse vírus é semelhante a outros tipos de coronavírus encontrados em animais como morcegos e pangolins na China. Uma hipótese é que o COVID-19 passou por diversas mutações até conseguir se conectar com um novo hospedeiro: o ser humano.

  • 3. Qual é o pior vírus do mundo? (Ana Clara, 6 anos)

    Existem vários vírus muito agressivos. Um deles é o ebola, que provoca a morte de até 60% dos infectados. Mas, felizmente, a transmissão dele é mais difícil. O ebola não é transmitido pelo ar, como os vírus da gripe ou do coronavírus. Essa infecção acontece por contato direto com sangue ou outros fluidos corporais contaminados, como fezes, urina, saliva e leite materno.

  • 4. Se nem consigo enxergar o vírus, como vai me deixar dodói? (Ben, 3 anos)

    É verdade, Ben, o vírus é bem pequeno, muito menor do que as nossas células. Nosso corpo é formado por milhões de células, que são como "tijolinhos" minúsculos, que formam a estrutura do nosso corpo. O vírus usa esses tijolinhos para se multiplicar. Cada vez que o vírus entra em uma célula, ele a destrói e libera muitos outros vírus. O coronavírus ataca, principalmente, as células dos pulmões e dos rins, abalando a estrutura destes órgãos e nos deixando doentes. Nosso organismo tem células de defesa capazes de combater os vírus. Como cada um reage de uma forma diferente, nem todo mundo que pega o vírus fica doente.

  • 5. Do que o coronavírus se alimenta? (Francisco, 6 anos)

    Como explicamos acima, o vírus se "alimenta" das células. O vírus é um ser incompleto, sem estruturas celulares importantes, que são os "tijolinhos" que formam os seres vivos. Então, ele precisa usar parte das nossas células para "construir" outros vírus.

  • 6. O coronavírus "voa" em cima das pessoas? (Gaia, 5 anos)

    Quando uma pessoa está infectada pelo COVID-19, os vírus se concentram na boca e nos pulmões. Quando esse paciente tosse ou espirra, ele expulsa esses vírus para longe, podendo atingir outras pessoas. Por isso que é recomendado que as pessoas tussam em um lenço descartável ou que cubram a boca com os braços ? e não com as mãos - ao tossir ou espirrar.

  • 7. Bicho de estimação pode ter coronavírus? (Manuela, 6 anos)

    No final de fevereiro o COVID-19 foi detectado pela primeira vez em um cachorro, em Hong Kong. O bichinho pertence a uma paciente infectada com coronavírus, então é possível que ele tenha contraído o vírus da dona. Mas o animal não desenvolveu sintomas da doença. Por enquanto, não existe nenhuma evidência de que animais de estimação possam transmitir a doença para humanos. Mesmo assim, é bom tomar certas precauções. É recomendado que, ao voltar de um passeio com o cachorro, que suas patas sejam limpas antes de entrar em casa, de preferência com água e sabão. Só tome cuidado com a umidade: seque bem as patas do seu bichinho para evitar infecções por fungos.

  • 8. Se der a mão para um amigo transmite o vírus? (Laura, 9 anos)

    Como explicado em uma pergunta anterior, se uma pessoa que está infectada tossir ou espirrar sem proteção, ela pode espalhar o vírus para outros indivíduos que estão próximos dela. Ou, se o infectado tossir ou espirrar na sua mão, outra pessoa der a mão para ela e colocar a própria mão na boca, nariz ou olhos, ela pode pegar o vírus, sim. É por isso que o recomendado nesse período de isolamento é não abraçar, nem beijar ou apertar a mão dos amigos.

  • 9. Eu lavo as mãos. O vírus não vem no meu mundo, né? (Gabriela, 3 anos)

    Gabriela, você está fazendo certinho. Uma das maiores medidas de prevenção contra o coronavírus é lavar as mãos. Isso é fundamental. Principalmente depois de ir ao banheiro, antes de comer e ao voltar da rua.

  • 10. Agora ninguém pode namorar? (Estevão, 9 anos)

    Se um dos namorados tiver algum sintoma, ou se tiver passado por uma situação de risco, como contato com pessoas doentes, a pessoa pode transmitir o coronavírus pelo beijo. Então, se há uma chance de uma das pessoas do casal estar infectada, é melhor evitar o contato.

  • 11. O que é quarentena? (Mateus, 6 anos)

    Quarentena, a rigor, significa um período de 40 dias em que uma pessoa com a suspeita de ter uma doença fica isolada. Mas esse termo pode ser usado para definir um espaço de tempo diferente desses 40 dias. Uma pessoa que passou por uma situação em que pode ter sido infectada, como uma viagem para um país com muitos casos de COVID-19, deve fazer uma quarentena de 14 dias. Isso porque o coronavírus tem um tempo de incubação de cerca de duas semanas, que é o período em que demora para aparecer os sintomas em uma pessoa infectada. Quarentena também é o termo que o governo está usando para definir por quanto tempo os serviços não essenciais ficarão fechados (lojas, shopping, academias etc.) Essa situação de afastamento que estamos vivendo, com os adultos trabalhando de casa e as crianças sem aulas na escola, é chamada de isolamento ou distanciamento social, que é quando evitamos circular pelas cidades para controlar a propagação do vírus.

  • 12. Por que não posso ver as pessoas? (Isabella, 5 anos)

    O problema, Isabella, é que muitas pessoas podem ter se infectado com o vírus e não apresentar sintomas. Assim, a pessoa pode acabar transmitindo o coronavírus para outra sem nem saber.

  • 13. Quando vou poder ver a vovó de novo (Eloise, 8 anos)?

    Os idosos são mais sensíveis a essa doença, podendo desenvolver sintomas mais fortes. Por isso, é preciso protegê-los. Mas, infelizmente, ainda não se sabe ao certo quanto tempo exatamente vai durar esse período de afastamento. É possível que o isolamento seja recomendado até que parem de aparecer novos casos. Em Wuhan, na China, marco zero da doença, isso demorou cerca de dois meses e meio para acontecer.

  • 14. Se ninguém nos visita, por que limpar a maçaneta? (Isadora, 6 anos)

    Se algum adulto estiver saindo de casa para trabalhar ou fazer compras no mercado, ele pode ter contato com o vírus. A maçaneta da porta é um local onde todo mundo da casa põe a mão. Então, é importante sim limpá-la sempre que alguém sai e volta para casa. Álcool 70% é um produto indicado para isso. Alguns estudos mostraram que o coronavírus pode ficar por horas ou até dias em uma superfície, dependendo do material. Ainda não está comprovado se é possível pegar a doença entrando em contato com um objeto infectado. Mas, por via das dúvidas, é recomendado limpar objetos que venham de fora, como compras do mercado.

  • 15. Todo mundo que está tossindo tem coronavírus? (Isabella, 5 anos)

    Não necessariamente, mas esses são alguns sintomas. É por isso também que está ocorrendo a campanha de vacinação contra a gripe, porque isso ajuda a diminuir os casos de uma doença similar ao coronavírus e que pode atrapalhar no diagnóstico do COVID-19.

  • 16. Por que não pode ficar com as janelas fechadas? (Isabella, 5 anos)

    Se ficamos em um ambiente fechado, respirando lá dentro, o ar fica saturado de "bichinhos", como vírus e outros germes. A corrente de vento "limpa" o ar, eliminando esses bichinhos.

  • 17. Por que não podemos brincar no parquinho? (Manuella, 5 anos)

    Muitos síndicos estão interditando áreas de lazer nos condomínios, como parquinhos, quadras e piscinas, porque não seria possível impedir o contato entre as pessoas ou higienizar essas áreas entre um uso e outro. Quanto menos contato tivermos com outros, melhor. Porém, sair para dar uma volta na parte externa do prédio ou sair para dar uma volta rápida na rua é possível, tomando cuidados com a higiene (não colocar as mãos na boca, nariz e olhos, usar álcool gel depois de apertar o botão do elevador e lavar as mãos e braços ou tomar um banho assim que voltar) e mantendo o distanciamento de outras pessoas. Mas, de fato, o mais seguro é se distrair dentro de casa mesmo.

  • 18. Como o vírus foi distribuído no mundo tão rápido? (Henrique, 7 anos)

    O coronavírus tem uma capacidade de transmissão grande, o que significa que é fácil de pegar a doença. Os cientistas ainda estão pesquisando por que ele é tão transmissível. Pode ser porque o COVID-19 não precise de uma alta carga viral, ou seja, uma quantidade grande de vírus, para infectar alguém, ou pode ser que ele fique mais tempo nos ambientes. Além disso, tem muita gente viajando de um país para o outro pelo mundo, o que ajudou a espalhar a doença. O primeiro paciente de coronavírus identificado na Itália, país fortemente afetado pela doença, provavelmente foi infectado por um amigo que havia acabado de voltar da China, onde a doença se iniciou. E o "paciente 1" do Brasil, por sua vez, desenvolveu a doença depois de visitar a Itália.

  • 19. Vai demorar para o coronavírus ir embora? (Karen, 5 anos)

    A epidemia vai acabar, em algum momento. É por isso que estão sendo tomadas medidas de isolamento social, para que o vírus deixe de circular entre as pessoas. Uma epidemia é considerada encerrada quando novos casos da doença param de aparecer. Na China, o pico do surto de coronavírus parece ter passado, e a província de Hubei, epicentro da pandemia, começou a aliviar as restrições de circulação nesta semana, depois de dois meses de fechamento total. Mas a cidade de Wuhan, onde o novo coronavírus apareceu pela primeira vez, vai permanecer em quarentena até o dia 8 de abril. No dia 12 de março, o conselheiro médico do regime chinês Zhong Nanshan declarou que a pandemia global do coronavírus deve durar até junho, se os países de mobilizarem. Segundo o Instituto Robert Koch, em um cenário mais extremo a pandemia pode durar até dois anos.

Mães e filhos