PUBLICIDADE

Topo

Universa

9 discursos feministas inesquecíveis do Globo de Ouro

De Universa

28/02/2021 14h52

Na noite deste domingo (28), o Globo de Ouro irá premiar as melhores produções do cinema e da TV. Relembre a seguir nove discursos feministas que se tornaram icônicos em edições anteriores da premiação:

Discursos feministas do Globo de Ouro:

  • Oprah Winfrey, em 2018

    "Hoje quero expressar gratidão a todas as mulheres que sofreram abusos e agressões durante anos. Porque elas, como minha mãe, tinham filhos para alimentar, contas para pagar e sonhos para realizar. São as mulheres cujos nomes nunca saberemos (...) Quero que todas as garotas que estão nos assistindo agora que um novo dia está chegando"

  • Michelle Williams, em 2020, sobre aborto legal

    "Tentei o meu melhor viver uma vida ditada por mim, uma que esculpi com minhas próprias mãos. E eu não teria conseguido fazer isso sem aplicar o direito de uma mulher de escolher. Escolher quando ter filhos e com quem, quando me senti apoiada e capaz de equilibrar nossas vidas, como todas as mães sabem que a balança sempre fica - e deve ficar - a favor dos filhos"

  • Sandra Oh, em 2019

    "Eu enfrentei o medo de estar aqui hoje à noite porque queria testemunhar este momento de mudança. Ano que vem pode ser diferente, mas agora é real, porque eu vejo vocês. Eu vejo os rostos da mudança".

  • Elisabeth Moss, em 2018

    "Nós vivíamos nos espaços em branco, nas margens da impressão, nos espaços entre as histórias. Margaret Atwood, isto é para você e para todas as mulheres que vieram antes e depois de você -- e que foram fortes o suficiente para se colocarem frente à intolerância, injustiça e lutar pela igualdade e liberdade"

  • Regina King, em 2019

    "Eu estou assumindo um compromisso e vai ser duro: garantir que tudo o que eu produzo tenha metade das participantes mulheres. Qualquer um lá fora que está em uma posição de poder, não só na nossa indústria, mas em todas as indústrias, eu desafio vocês a se manterem ao nosso lado"

  • Barbra Streisand, em 2018

    "Eu fui a única mulher a ganhar o prêmio de Melhor Diretora. Isso foi há 34 anos atrás. Vamos, pessoal, acabou o tempo!"

  • Laura Dern, em 2018

    "Muitas de nós fomos ensinadas a não tagarelar. Isso era a cultura do silenciamento e isso foi normalizado. Devemos ensinar as nossas crianças que falar sem medo do que vai acontecer depois é o novo norte da nossa cultura"

  • Rachel Brosnahan, em 2018

    "Existem tantas histórias femininas lá fora que ainda precisam e merecem ser contadas. Então, enquanto entramos neste ano novo, por favor, vamos continuar nos responsabilizando mutuamente, investindo e fazendo dessas histórias campeãs"

  • Nicole Kidman, em 2018

    "Minha mãe era uma advogada pelo movimento das mulheres quando eu estava crescendo. E por causa dela eu estou aqui. Minhas conquistas são conquistas dela (...) Eu acredito e eu espero que nós podemos provocar mudanças pelas histórias que contamos e pelo jeito que contamos. Vamos manter a conversa viva".

Universa