PUBLICIDADE

Topo

Agosto de 2020: será um mês de desafios nacionais e oscilações importantes

Agosto de 2020: será um mês de desafios nacionais e oscilações importantes - Juskteez Vu
Agosto de 2020: será um mês de desafios nacionais e oscilações importantes Imagem: Juskteez Vu

Barbara Abramo

De Universa

01/08/2020 00h00

Sol e Urano abrem o mês com a exigência de renovar critérios de poder, colocando em xeque a centralização de decisões. Além disso, a Lua cheia em Aquário, no dia 3, dá o tom da primeira quinzena de agosto com polarização e consciência. Podemos esperar muitos debates, que serão repletos de sinais astrológicos de disputas, confrontos de interesses e conversas acaloradas.

A cheia lunar desafia o Governo Federal, o confrontando com interesses estaduais. Mercúrio em Câncer em tensão aos três planetas retrógrados em Capricórnio - Júpiter, Plutão e Saturno - sinaliza dificuldades também na economia, especialmente nos sistemas bancários. Pode ser reflexo de problemas internacionais. Oscilações nas comunicações são esperadas também nos primeiros dias de agosto. Problemas de conexão, ataques cibernéticos, proliferação de fake news e medidas protetivas, assim como de controle, podem causar debates e enfrentamentos até o dia 6.

Mercúrio ingressa em Leão no dia 5, com a promessa de confrontos entre instituições bancárias e decisões do Executivo. Discussões vão se tornando mais agressivas, até que, entre os dias 14 e 18, decisões poderão ser tomadas, apesar dos limites impostos pela realidade. A essa altura do mês, a mídia terá papel importante para o desenrolar das decisões. É possível que alguns veículos de comunicação comprem a briga de alguns setores.

Vênus em Câncer, por todo o mês, contrapõe desejos de consumo versus poder de compra e capacidade de honrar os compromissos. Pode haver um aumento de inadimplência a partir da terceira semana. No entanto, o aspecto astrológico que mais enfatiza o tom de agressividade e competição é representado por Marte em Áries em tensão a Júpiter, Plutão e Saturno, todos retrógrados em Capricórnio.

A tensão entre Marte e os três astros em Capricórnio representa impaciência e ataque contra forças de contenção social por todo o mundo. Rebeldia e grupos sociais independentes entram em ação. Há risco de envolvimento direto das Forças Armadas contra certas instituições estabelecidas. Um fenômeno de rebeldia geral e negação de regras será disseminado por todo o mundo, o Brasil não fica de fora disso.

No dia 18, a Lua nova em Leão destaca as relações internacionais que o Brasil estabelece com outros países, sinalizando oscilações nas negociações em andamento. Relações diplomáticas conturbadas e ataques ao governo são esperados a partir de então. Sanções internacionais também podem ser constrangedoras e afetar as finanças nacionais.

O Sol entra em Virgem no dia 23, seguido por Mercúrio. O foco passa a ser utilidade, racionalidade e eficiência. Agir no pequeno para obter sucesso no maior. Ao mesmo tempo, Vênus em Câncer se opõe aos três astros em Capricórnio, sinalizando o risco de perda de poder aquisitivo da população. Acontecimentos na área financeira e cultural determinam mudanças. Perdas financeiras acontecem por excesso de expectativa e otimismo, mas o período é péssimo para o endividamento pessoal ou nacional. A tendência continua em setembro.

Boas notícias no campo das pesquisas, invenções e descobertas na medicina são possíveis nos últimos dez dias de agosto. Esse é o ponto positivo e benéfico do mês, que termina com promessas de renovação, representadas por Sol e Urano em sintonia renovando posturas e consciências. Por sua vez, Mercúrio em sintonia com Plutão permite a aplicação das habilidades humanas em prol da transformação e da sobrevivência.

Em termos gerais e internacionais, agosto será um mês de desafios e oscilações importantes, exigindo mais de governantes e líderes de cidades, estados e empresas.

Horóscopo