Topo

Novembro de 2019: jogo político intrincado e comunicação prejudicada

Céu de novembro: abalos de poder e comunicação - Octavian Rosca
Céu de novembro: abalos de poder e comunicação Imagem: Octavian Rosca

Barbara Abramo

De Universa, em São Paulo

01/11/2019 00h00

O início de novembro será repleto de idas e vindas. Além disso, o governo terá de enfrentar sérias crises para se manter. Ataques entre os próprios integrantes do poder serão a tônica, já que o jogo político estará bastante intrincado. Declarações oficiais podem agitar os debates internos e externos. Junto a isso, Mercúrio retrógrado emperra a comunicação e as relações com a mídia. Apenas quando o astro volta ao seu trânsito normal, no dia 20, que teremos clareza sobre intenções, decisões judiciais e posicionamentos.

Em Escorpião, Mercúrio proporciona muito debate, rigidez, confissões e vazamentos. O signo tem tudo a ver com o governo brasileiro, segundo o mapa astral do país, e, por isso, será bom tomar cuidado com fake news até o dia 8. Marte e Plutão em tensão astral também marcam o início do mês, evocando lutas por território e poder, na mesma época em que a comunicação se mostrará falha. Dúvidas e hesitações podem ser piores do que algumas decisões.

A Lua crescente em Aquário, no dia 4, pede arejamento e destaca a inventividade do povo brasileiro. Figuras políticas também podem dar uma prova de maturidade ao conduzir negociações importantes. Na economia, tudo será analisado de uma maneira mais realista e positiva dentro do possível. Nos dias 9 e 10, Mercúrio e Plutão falam de acordos envolvendo riquezas do subsolo brasileiro.

Já no dia 12, a Lua cheia em Touro traz a noção do que é possível e destaca assuntos relacionados a recursos naturais. É uma fase lunar que acentua a economia, a agricultura e a pecuária. Pode ser um bom período para o Brasil fazer acordos internacionais positivos, mas tudo vai depender de Mercúrio — ou seja, da comunicação. Para as artes, um aspecto tenso de Vênus anuncia, no dia 14, algumas decepções. Netuno, conectado aos mares, estará ativo.

A partir da terceira semana, uma mudança astral importante promete acirrar as diferenças e desmascarar uns e outros. Ficará mais difícil para o governo sustentar posições impopulares ou antipáticas, assim como movimentar ministros e outros cargos executivos. A Lua minguante em Leão (9) chama a atenção para a necessidade de o Brasil se adequar melhor às demandas e condições dos países com quem é importante formalizar acordos. Sem respeitar essas condições, será pior.

Ainda para o cenário político, Marte em Escorpião promete uma época de testes a partir do dia 19, além de agitar com disputas, rivalidades e brigas por poder. No dia 20, Mercúrio retoma seu movimento direto, também em Escorpião, e no dia 22 o Sol entra em Sagitário, signo de liberdade, justiça e direitos. A comunicação e a religião serão forças importantes.

Um tom de sobressalto e reviravolta nos dias 24 e 25, com Marte em oposição a Urano, anuncia acidentes, descobertas incômodas e a necessidade de encontrar saídas para eventos inesperados. É quando Vênus e Júpiter formam a última conjunção em Sagitário dos próximos 12 anos. Portanto, o mês termina com mais realismo, o que vai ajudar a não criar expectativas erradas na economia.

Horóscopo