Topo

Setembro de 2019: incêndio na Amazônia trará questionamentos profundos

Céu de setembro - Pexels
Céu de setembro Imagem: Pexels

Barbara Abramo

De Universa, em São Paulo

01/09/2019 00h00

Setembro traz a busca por racionalidade e produtividade, já que o clima polarizado que encerrou agosto dá lugar a um ciclo de foco e crítica. A situação econômica delicada e a urgência em aquecer o mercado confronta necessidades de melhorias em serviços públicos. Um agrupamento de planetas em Virgem traz à tona o que precisa mudar. A lista é grande e o signo não dá trégua. Porém, bons aspectos entre Saturno, Urano e Marte garantem inovação, foco e planejamento. Não há sinais de aquecimento na economia.

No dia 6, a Lua crescente em Sagitário terá imensa força transmutadora. O incêndio na Amazônia e suas consequências trarão questionamentos ainda mais profundos e rigorosos. Natureza e qualidade de vida cercarão os debates e a busca por novas soluções. Nos dias 8 e 9, Mercúrio em trígono a Saturno e a Plutão anuncia algo importante em relação a grupos econômicos poderosos. Até o dia 14, problemas de comunicação podem rondar acordos políticos, mas novidades no campo científico podem se destacar.

Virgem é o signo dos servidores e da saúde pública. Sendo assim, a reforma da Previdência promete avançar no Congresso e ficar em alta por todo o mês. Mesmo com muito debate, somente em outubro teremos algo mais concreto nessa pauta. Júpiter e Netuno em tensão durante a segunda quinzena advertem sobre a tendência de grupos travarem confrontos e se deixarem levar por fanatismos ou ilusões prejudiciais.

Com a Lua cheia em Peixes no dia 14, começa um período de muita polarização. Porém, Mercúrio e Vênus entram no negociador e pacificador Libra. É quando nasce a consciência de que é preciso encontrar um valor comum para selar interesses que dizem respeito a todos. Na economia, quedas de braço entre os dias 18 e 22 serão importantes para decisões de médio ou longo prazo no Congresso.

Com Saturno em movimento direto a partir do dia 18 e o Sol alcançando Libra no dia 23, relações internacionais, pactos e acordos voltam a ocupar os debates. Agora, porém, num sentido mais realista e de acordo com as possibilidades.

A primavera começa com o espírito da cooperação. Além disso, o mês termina com Lua nova em Libra e Vênus em ótimo aspecto com Júpiter, estimulando esperanças e aumentando um pouco o consumo. Devido ao aspecto tenso com Plutão no dia 30, o clima ainda é de violência social.

Horóscopo