PUBLICIDADE

Topo

Dia V

Dois dias de conversa e 18 mulheres pra falar de autoconhecimento e autocuidado íntimo, sexualidade e descoberta do prazer


Cólica menstrual: por que sentimos dor e como aliviar incômodo?

Na maioria dos casos, cólica não é motivo para se preocupar; conheça formas de diminuir o incômodo - PeopleImages/Getty Images
Na maioria dos casos, cólica não é motivo para se preocupar; conheça formas de diminuir o incômodo Imagem: PeopleImages/Getty Images

Márcia Rocha

Colaboração para Universa

21/10/2020 04h00

Na maioria dos casos, as cólicas que as mulheres sentem perto ou durante o período menstrual não é sintoma de alguma doença mais grave. Ela incomoda, é verdade, mas é apenas um sinal de que seu útero está se contraindo para o sangue descer.

Há muitas formas de aliviar a dor e não é necessariamente tomando remédios. Conversamos com alguns especialistas para descobrir o que fazer na hora do aperto e para evitar cólicas no mês seguinte. E muito importante: se você nunca se incomodou com as cólicas e percebeu que, de um mês para outro, elas se tornaram muito mais fortes, é hora de conversar com seu ginecologista.

Cólica menstrual: por que sentimos e como aliviar?

Qual é a melhor posição para aliviar a cólica?

A posição fetal, aquela em que você se deita de lado e leva os joelhos em direção ao peito, ajuda bastante, assim como ficar de cócoras durante alguns minutos. Para facilitar, deslize as costas contra a parede, colocando um calço sob os calcanhares. Se a dor for no baixo ventre, deite-se de bruços. "Todas essas posições aliviam a tensão muscular, inclusive a do útero, que em está contração durante a cólica" ensina o fisioterapeuta e osteopata Ado Sartori, de São Paulo. Para otimizar o efeito, ponha um travesseiro, uma almofada ou uma bolsa de água quente sobre a barriga enquanto estiver fazendo o "exercício".

Quais são os remédios mais indicados para o alívio da cólica?

Antiespasmódicos e anti-inflamatórios são os mais usados. "Os primeiros relaxam a musculatura e há anti-inflamatórios não esteroides que inibem a produção ou impedem a ação da prostaglandina, hormônio que faz o útero se contrair", diz o ginecologista e obstetra com formação em medicina antroposófica Marco Antonio Lenci, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Ele também costuma prescrever medicamentos fitoterápicos com beladona ou camomila, que têm efeito relaxante, ou aplicação de uma pomada à base de cobre seguida por bolsa de água quente.

Que chá é bom para cólica?

Na hora da dor, tome uma ou duas xícaras de chá de maçã com canela. A dica é da nutricionista paulistana Célia Mara Melo Garcia. "A maçã tem ácido málico, que alivia dores musculares, e a canela é anti-inflamatória, diminuindo as contrações e a náusea", explica. Coloque duas colheres de sopa de maçã desidratada e dois pedaços pequenos de canela em pau em 300 ml de água filtrada fervente. "Manter-se aquecida melhora a dor. Então, além do chá, use bolsa de água quente e meias, ou faça um escalda-pés com um pouco de sal ou com óleo de lavanda", recomenda.

O que comer quando se está com cólica?

Uma dieta pobre em vitaminas e sais minerais contribui para aumentar a intensidade das cólicas. "A dor piora muito com o abuso de açúcar, de alimentos refinados e de refrigerante, por exemplo", diz Célia. Então, o melhor é cuidar da alimentação não só quando estiver com dor, mas durante o mês inteiro. Algumas recomendações:

  • Aumente o consumo de alimentos integrais e de oleaginosas. Eles são ricos em vitamina E e zinco, que têm efeitos benéficos sobre o sistema reprodutivo;
  • O mesmo vale para alimentos que contêm vitaminas do complexo B;
  • Reforce a ingestão de alimentos que são fonte de magnésio, mineral que relaxa a musculatura;
  • Reduza o consumo de sal, porque ele favorece a retenção hídrica típica do período pré-menstrual.

Célia também ensina suas pacientes a preparar um smoothie que deve ser tomado diariamente nos cinco dias que antecedem a menstruação. É só bater no liquidificador meia manga, uma colher de chá de espirulina ou três comprimidos de chlorella e 300 ml de água filtrada. "A espirulina e a chlorella têm ferro de origem vegetal e são ricas em clorofila e, por isso, são ótimas para complementar uma alimentação pobre em legumes e verduras. E a manga contém magnésio", explica.

Como aliviar a cólica forte?

Se de uns meses para cá, você notou que suas cólicas aumentaram muito de intensidade, a primeira providência é marcar uma consulta com o médico. Em alguns casos, ela pode não ter nada a ver com a menstruação, mas com problemas no intestino, nas vias urinárias ou nos ovários, por exemplo.

"Mas de todas as possíveis causas para cólicas muito intensas, a endometriose é a mais frequente. E, além de cólicas fortes, a endometriose também provoca inchaço abdominal, sangramento intenso e dor nas relações sexuais" explica o ginecologista e obstetra Arnaldo Cambiaghi, do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (IPGO), em São Paulo. Como é uma doença de curso lento e uma das principais causas de infertilidade, o diagnóstico precoce é fundamental. A adenomiose é outra possível explicação para cólicas muito intensas. Ela surge quando o endométrio se infiltra na parede uterina e, dependendo do grau, também leva à infertilidade.

O que podem ser cólicas fora do período menstrual?

Em estágio mais avançado, a endometriose provoca cólicas mesmo quando você não está menstruada. "O mesmo vale para miomas uterinos, cistos e problemas urinários e nos intestinos", diz Cambiabhi.

Qual é a diferença entre a cólica menstrual e a cólica da gravidez?

A cólica menstrual nada mais é que o útero se contraindo para facilitar a expulsão do endométrio e fazer a menstruação descer. "Já a cólica que algumas mulheres sentem quanto estão grávidas, tem a ver com um processo de acomodação do útero, que aumenta muito de tamanho durante a gestação", explica o ginecologista Sergio Podgaec, do Hospital Israelita Albert Einstein. Algumas mulheres sentem cólicas apenas início da gestação, outras durante os nove meses. Se a dor estiver causando incômodo, o médico pode receitar analgésicos e antiespasmódicos.

E quando o fluxo é muito intenso e cheio de coágulos?

A intensidade do fluxo menstrual varia de mulher para mulher, mas trocar de absorventes mais de quatro vezes por dia é um sinal de que o fluxo está exagerado. Endometriose, adenomiose ou pólipos uterinos não só alteram o volume, como favorecem a presença de coágulos no sangue menstrual.

Quais os sintomas quando se está perto de menstruar?

Além das cólicas, algumas mulheres começam a sofrer com os sintomas da Tensão Pré-Menstrual cerca de 10 dias antes de menstruar. Insônia, depressão, compulsão alimentar ou falta de apetite, constipação intestinal ou intestino "solto" e dores nas pernas são alguns deles. "Existem mais de 200 sinais e sintomas ligados à TPM", diz Lenci.

Por que sinto os seios pesados antes de menstruar?

A sensação de que os seios aumentaram é por causa das alterações metabólicas provocadas pelos hormônios do ciclo menstrual, principalmente o estradiol, que provoca retenção de líquidos. Cápsulas de vitaminas B6 e E ajudam, já que melhoram o metabolismo como um todo. Nesse período, algumas mulheres também reclamam de dor nos mamilos. "Pode ser um reflexo da retenção hídrica ou ter causas completamente diferentes, como um processo alérgico ou mesmo uma micose", esclarece Lenci.

Fonte: Ginecologista e obstetra com formação em medicina antroposófica Marco Antonio Lenci e ginecologista Sergio Podgaec, ambos do Hospital Israelita Albert Einstein; ginecologista e obstetra Arnaldo Cambiaghi, do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (IPGO); nutricionista Célia Mara Melo Garcia; fisioterapeuta e osteopata Ado Sartori