PUBLICIDADE

Topo

Soltos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

"Thursday": novo app de paquera só funciona às quintas-feiras e exige foco

Em vez de perder 400 horas fuçando rostinhos ao longo da semana toda, o "Thursday" aposta na dedicação exclusiva, mas um dia por semana - Getty Images
Em vez de perder 400 horas fuçando rostinhos ao longo da semana toda, o "Thursday" aposta na dedicação exclusiva, mas um dia por semana Imagem: Getty Images
Carol Tilkian e André Lage

sobre os colunistas

Piranhas românticas, André e Carol são experts em solteirice e partidários do afeto mesmo nas relações casuais. Carol está solteira há 6 anos e já não troca a aula de hot yoga por um date mais ou menos. André está solto monogâmico mas já se esbaldou muito na vida de contatinhos. Publicitários e roteiristas, trabalham com comportamento e conteúdo há anos e decidiram se aprofundar no tema que é assunto da manicure à terapia: como se relacionar hoje em dia.

André Lage

Piranhas românticas, André e Carol são experts em solteirice e partidários do afeto mesmo nas relações casuais. Carol está solteira há 6 anos e já não troca a aula de hot yoga por um date mais ou menos. André está solto monogâmico mas já se esbaldou muito na vida de contatinhos. Publicitários e roteiristas, trabalham com comportamento e conteúdo há anos e decidiram se aprofundar no tema que é assunto da manicure à terapia: como se relacionar hoje em dia.

Colunista de Universa

31/03/2021 04h00

Fila pra entrar, gente interessante, frio na barriga e a alegria de ser solteira numa quinta-feira à noite pra poder flertar sem moderação e conhecer gente que curte as mesmas coisas que você. Papos novos, olhares fulminantes, sorrisos provocantes... que se dane a reunião de sexta-feira de manhã!

Em tempos de isolamento social, esse cenário parece uma descrição de um passado distante... Mas trago boas notícias: um novo app de paquera promete revolucionar a paquera online em 2021 e trazer de volta todo o frio na barriga e o frege dos nossos encontros ao vivo do antigo normal, com as adaptações necessárias para manter a segurança em tempos pandêmicos. Seria isso um sonho ou propaganda enganosa?

Eu, como boa solteira e usuária assídua de aplicativos de relacionamento, fui prontamente descobrir que empresa era essa que prometia tirar minha vida amorosa da geladeira. "Thursday" é um app criado por dois ingleses que defende uma perspectiva mais honesta e eficiente para a paquera em 2021.

Efeito Cinderella e o senso de escassez.

O grande diferencial de "Thursday" ("quinta-feira", em inglês) é que ele só funcionará às quintas-feiras. Ou seja, você tem 24 horas para conhecer alguém legal, se conectar e convidar a pessoa para um encontro na vida real. Como no conto de fadas da Cinderela, assim que a meia-noite soar, todos os matches são desfeitos e o tal app de paquera/balada virtual fecha suas portas e só abre na semana seguinte.

O app incentiva que os usuários tirem a quinta como dia oficial da paquera. Em vez de perder 400 horas fuçando rostinhos ao longo da semana toda, Thursday faz o seguinte convite: durante 6 dias da semana, cuide de você. Às quintas-feiras, esteja inteiro e focado na sua vida amorosa.

A proposta do aplicativo é que role uma espécie de "after na vida real" e que você se programe para encontrar ao vivo na própria quinta, a pessoa com que se conectou mais. Para garantir a segurança dos usuários a plataforma conta com políticas de segurança severas e afirma que é possível encontrar pessoas bacanas, que estão a fim de se conectar de verdade, em um único dia. Diz que isso não é otimização de tempo?

Achei a lógica do app maravilhosa por que ela combate a maior parte dos problemas que temos enfrentado ao tentar conhecer alguém virtualmente:

Segunda: Novo match no app de paquera
Terça: oi tudo bem?
Quarta: Oi, tudo indo por aqui e você?
Quinta: Desculpa a demora pra responder, tava enrolado aqui! E aí?
Sexta: Ah? sobrevivendo a esse caos, quer falar por whatsapp?
Sábado: ...
Domingo:?
Segunda: Novo match

Parece familiar? Das duas uma: ou você dá match, acha a pessoa legal mas não o suficiente para te motivar a seguir o papinho em meio ao caos que a vida anda, ou você dá match, fica animada mas o cara simplesmente para de responder depois de meia dúzia de mensagens.

Em agosto de 2020 fizemos uma pesquisa com solteiros do Brasil inteiro e 47% assumiram que nem tiveram saco para a paquera online e 24% tentaram mas não curtiram. O fato das conversas não irem pra frente é o grande ponto de incômodo dos usuários mas, ainda assim, num comportamento quase compulsivo, muitos de nós seguimos exaustos, frustrados, mas mantendo a esperança de que na próxima "jogada para esquerda" apareça "o cara".

Uma pesquisa do Journal of Social and Personal Relationships descobriu que os solteiros se tornaram viciados em usar aplicativos de namoro e têm tido um comportamento compulsivo, que por sua vez os fez se sentir ainda mais solitários e inseguros do que nunca pois a quantidade de rejeição virtual só reforça nossa sensação de pouco valor e desamparo.

A experiência tem sido tão frustrante que muita gente colocou a vida amorosa na geladeira. Perguntamos semana passada para nossa base no Instagram e 66% dos solteiros disse que deu um tempo na paquera. Mas, ao que tudo indica, a tecnologia pode estar trazendo um respiro de esperança para nós solteiros em busca de conexões.

Menos enrolação mais dates

Com essa lógica do "conheça hoje, saia hoje", Thrusday espera filtrar os enroladores e carentes de plantão e fazer com que apenas pessoas que estejam realmente a fim de se encontrar se conectem por ali. O objetivo é reduzir a conversa fiada e aumentar o número de encontros que realmente acontecem.

Assim como na balada do nosso velho normal, você tem que se virar com quem está lá, e tem que interagir antes das luzes da pista acenderem e te varrerem para fora. Essa lógica combate nosso hábito de deixar os novos paqueras em banho maria (afinal de contas você não sabe se eles são mesmos tããão interessantes assim pra justificar a dedicação de horas de papo até engatar algo).

Além disso, é uma mecânica ótima pra gente aplicar quase que um pensamento de mindfullness nos dates e focar mais no estar presente do que no famoso FOMO relacional (sigla que significa "fear of missing out" ou o medo de estar perdendo algo melhor). Assim, em vez de achar que você pode passar mais 18 carinhas para esquerda pois vai aparecer alguém perfeito, você foca nas conexões reais.

"Queremos mudar a maneira como as pessoas pensam sobre os apps de relacionamento. Haverá uma atmosfera de empolgação por conversas e encontros, porque toda a interação acontecerá em um único dia. Isso vai fazer as pessoas se abrirem mais, serem mais espontâneas e menos focadas na própria rotina. Vai ser revigorante!" diz o fundador.

Por conta da pandemia o aplicativo ainda não foi lançado mas já tem mais de 95 mil pessoas na lista de espera em Londres e Nova Iorque (cidades onde começará sua operação). A lotação do app é de 100 mil usuários, ou seja, a nova balada paquerativa virtual já está quase lotada.

Pra mais conteúdos como esse, nos siga no insta e no youtube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL