PUBLICIDADE

Topo

Soltos

Mistura Ghosting com Don Juan: o crush te encanta e desaparece

Carol Tilkian e André Lage André Lage

sobre os colunistas

Piranhas românticas, André e Carol são experts em solteirice e partidários do afeto mesmo nas relações casuais. Carol está solteira há 6 anos e já não troca a aula de hot yoga por um date mais ou menos. André está solto monogâmico mas já se esbaldou muito na vida de contatinhos. Publicitários e roteiristas, trabalham com comportamento e conteúdo há anos e decidiram se aprofundar no tema que é assunto da manicure à terapia: como se relacionar hoje em dia.

André Lage

Piranhas românticas, André e Carol são experts em solteirice e partidários do afeto mesmo nas relações casuais. Carol está solteira há 6 anos e já não troca a aula de hot yoga por um date mais ou menos. André está solto monogâmico mas já se esbaldou muito na vida de contatinhos. Publicitários e roteiristas, trabalham com comportamento e conteúdo há anos e decidiram se aprofundar no tema que é assunto da manicure à terapia: como se relacionar hoje em dia.

André Lage

Colunista do UOL

18/01/2021 04h00

Mal a gente se acostuma com o ghosting e o curving e surge um golpe da paquera digital: O mosting. Pra quem não tem experiência no flerte online, o ghosting é quando um crush seu para de responder do nada. Você manda mensagens, ele está online, continua postando seus stories, mas simplesmente nunca mais te responde. O que na minha opinião é mais cruel que o block. Agora, os conceitos de crueldade foram atualizados com o mosting.

Ele é primo do ghosting, mas com requintes de manipulação porque antes de sumir na nuvem de fumaça, o "moster" te bombardeia com juras de amor, papos filosóficos e todo um discurso de que ele finalmente encontrou a pessoa da vida dele. Esse golpe me lembra um pouco aqueles elevadores de parque de diversão que você sobe rápido, aprecia a vista lá de cima e simplesmente despenca!

Mas você (assim como eu) deve ter se perguntado: mas por que, alguém em sã consciência faria isso? Pra que tanto esforço pra sumir do nada? São pessoas perversas que querem machucar as outras?

Vamos então para as razões por trás do mosting:

1. Ele só queria te comer

Eu sei que essa frase parece saída da boca da tia Cleyde, mas algumas vezes a gente está querendo só sexo mesmo, O problema é que parte das mulheres não tá mais topando uma noite e nada mais. Quando você olha pras pesquisas que mostram que apenas 42% das mulheres tem orgasmos no sexo casual (comparado a 78% dos homens), dá pra entender o porque.

Então essas mulheres decidem ir para cama apenas com pessoas com quem tem uma conexão forte. A primeira hipótese é que o moster, para conseguir seu objetivo de ter um sexo casual, manipule essa mulher (ou esse homem) falando tudo que ela precisa ouvir pra se entregar a ele.

Nesse pacote do falso romantismo entram desde coisas mais light tipo "estou gostando de você" até golpes mais baixos como "nunca senti uma uma conexão tão especial". É de fato um comportamento doentio, uma espécie de conquistador compulsivo!

Uma solta nos escreveu no inbox contando que caiu no papo de um moster e ela disse que "o que mais me machuca é que provavelmente eu teria transado com esse cara, ele não precisava ter me iludido. Isso é tratar as pessoas como objetos: usa e descarta!". E realmente, a frustração de não entender o que aconteceu tem um custo emocional enorme pra vítima do mosting.

E aqui fica o recado pros mosters: muitas mulheres topam sim o sexo casual sem envolvimento, não precisa seduzir pra conseguir isso. Tenha coragem e declare suas intenções que você vai encontrar pessoas que vão apreciar e muito a sua honestidade!

Mas ainda há uma segunda hipótese:

2. Ele tem questões de apego

Sabe aquela velha desculpinha que "não consigo me envolver"? Algumas pessoas tem dificuldade de estabelecer vínculos. Segunda a Teoria do Apego (que a Rita Von HUnty explica maravilhosamente bem nesse vídeo), existem pessoas do perfil evitativo, que autossabotam as relações. Elas querem muito serem amadas, então vão com muita sede ao pote, mas têm muita dificuldade em estabelecer intimidade. Assim que as coisas começam a fluir eles dizem "acho que estamos indo rápido demais" ? e desaparecem deixando um rastro de destruição à la Katrina.

Em geral são pessoas que têm uma fantasia muito grande sobre quem é A PESSOA então começam a se envolver e quando encontram algum defeito (alô vida real?), pulam fora do barco pra continuar essa busca pelo amor da vida.

E como não cair nesse golpe?

Eu sei que todo mundo já ouviu falar de um amor desses que depois de 15 dias os dois estavam namorando, se casaram e estão juntos há 15 anos. Mas a verdade é que a paixão intensa nos cega e não devemos sempre nos entregar loucamente a ela. Temos dentro de nós uma herança maldita do amor romântico e daquelas histórias da sessão da tarde de amor à primeira vista que nos fazem cair nesses golpes. Muitas vezes quando nos apaixonamos tão rápido, estamos nos relacionando mais com uma projeção na nossa cabeça que de fato com uma pessoa real, E aí a frustração é certa!

Claro que gostamos de ser elogiados e de receber um cafuné, mas quando as coisas estão indo rápido,fique atento à essa falsa sensação de intimidade. Temos que aceitar que intimidade é uma coisa que leva tempo (e dedicação) para ser construída. Se depois de 15 dias trocando mensagens por um app e um date, você está achando que encontrou sua alma gêmea, cuidado, é uma bandeira amarela.

Não estou dizendo que você deve agora ficar com o alarme de roubadas no nível máximo (coisa que trabalhamos muito no nosso curso), mas ter um olhar mais realista e saber que amor a gente não encontra, a gente constrói.

Os mosters que lutem

Antes de encerrar, vamos deixar claro que esse comportamento é mais comum nos homens, mas não exclusivo. E obviamente muitas vezes a gente tenta e as coisas não dão certo. Isso é só uma tentativa e erro, não faz de toda pessoa que quis algo com você e simplesmente não rolou, um moster.

Mosters repetem esse padrão de uma conexão mágica, intensa e MUITO rápida seguido de um ghosting. Se você conhece alguém assim, essa pessoa tem que procurar terapia ou tratamentos pra entender porque está presa nesse ciclo. Não é seu papel fazer um moster mudar ou se entender. Se possível, coloque sua frustração de forma educada, encaminhe esse texto e peça que ele procure ajuda.

E lembre-se, você não fez nada de errado, não havia como perceber esse golpe porque ele é muito realista. Não adianta de nada se culpar, mas podemos ajustar nossas expectativas e relembrar da nossa vó: quando a esmola é muita, o santo desconfia!

Pra mais conteúdos como esse, nos siga no insta e no youtube.