PUBLICIDADE

Topo

Se Conselho Fosse Bom

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

'Não quero que meu marido entre na igreja com a ex no casamento do filho'

Pexels
Imagem: Pexels
Conteúdo exclusivo para assinantes
Karin Hueck

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados. "Se conselho fosse bom" é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas

Colunista de Universa

07/05/2022 04h00

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Olá, bom dia. Tenho 44 anos e sou casada há 20. Tenho um filho de 12 anos desse relacionamento, além de enteados já adultos que não moram conosco. Há dias aconteceu de um dos enteados casar. Nós fomos convidados, porém meu esposo teria que entrar de parzinho com sua ex! Fiquei logo furiosa. Não aceitei, fiz barraco, mas mesmo assim ele foi. Eu me recusei a ir! Odiei a ideia. Agora estamos estremecidos e a relação está horrível. Pensei em acabar com o casamento. Ando recebendo conselhos bons e palavras de conforto, mas meu coração segue duro. Eu preciso de ajuda. Sei que foi só um momento na cerimônia e nada além disso. O que deve fazer?
- Sozinho no altar

- Cara Sozinho no altar
Olha, até entendo que o seu enteado pudesse ter pensado em algum jeito melhor de acomodar você no casamento dele. Afinal, já faz duas décadas que você está casada com o pai dele e não seria assim tão estranho você ser o par oficial do seu marido. Ainda assim, sabemos que nem sempre esses arranjos são possíveis. Agora me diga você o que você esperava que seu marido fizesse diante desse convite: que ele não comparecesse ao casamento do próprio filho só por que não consegue tolerar ficar o tempo da cerimônia sozinha? Ainda bem que ele foi. O foco aqui é o noivo: ele queria que o pai e a mãe dele estivessem presentes em um dia tão importante - por isso, não faça dessa situação um drama sobre você. Procure agora mesmo o seu marido e peça desculpas. Diga que você exagerou e torça para que vocês possam deixar esse drama inexistente para trás o mais rápido possível.

Moro com um cara há 12 anos e todo esse tempo ele viveu viajando a trabalho para fora. Ele passou 8 anos viajando e só vinha para casa uma vez por ano. Um dia, cansada de viver sozinha, falei pra ele que me sentia sozinha e que precisava de alguém que estivesse sempre ali do meu lado nos momentos ruins e bons. Ele resolveu pedir as contas na empresa que trabalhava e veio pra mais perto. Acontece que ele arranjou outro emprego, e agora vem para casa uma vez por mês, então continuei me sentindo sozinha. Há um ano, resolvi não me prender mais tanto dentro de casa e comecei a sair com umas colegas. Foi quando eu conheci um cara mais velho do que eu e solteiro. Gostei muito dele e ele de mim. Ele me faz tão bem, inclusive quer me assumir, eu e meus filhos - mas eu não tenho coragem de terminar um relacionamento de 12 anos. Eu gosto do meu namorado, sinto carinho por ele, mas acho que não o amo mais. Ele é um bom homem, um bom pai, mas quando estou com ele eu penso no outro. O que eu faço?
- Casada sim, sozinha também

- Cara Casada sim, sozinha também
Vamos recapitular. Ao longo dos oito primeiros anos do seu relacionamento, o seu namorado/marido aparecia em casa apenas uma vez ao ano. Depois, quando as coisas melhoraram um pouco, ele passou a vir uma vez ao mês. Não consigo nem pensar em todo o tipo de coisa que você precisou enfrentar sozinha ao longo desses anos todos. Fazendo uma conta rápida, daria pra dizer que você viu o seu marido umas sessenta vezes ao longo de 12 anos de relacionamento. É claro que eu sei que não dá para fazer essa conta, e que você deve tê-lo visto bem mais do que isso, mas a mensagem que fica é: por anos, você namorou alguém que não estava lá. Depois de mais de uma década sozinha, cansada de ficar em casa, você finalmente botou a cara para fora e conheceu alguém que parece ser legal - e que aparentemente você consegue encontrar quando quiser. Entendo que terminar um relacionamento longo seja difícil, mas não o seu casamento inteiro aconteceu em condições excepcionais. Você merece ficar com alguém que esteja do seu lado e que enfrente os altos e baixos do dia-a-dia junto com você. Não acho que você tenha feito algo condenável. Acho também que, se você diz que não ama mais o seu namorado, você já sabe o que fazer.

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br