PUBLICIDADE

Topo

Se Conselho Fosse Bom

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

'Me apaixonei por uma garota de programa. E agora?'

Pexels
Imagem: Pexels
Conteúdo exclusivo para assinantes
Karin Hueck

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados. "Se conselho fosse bom" é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas

Colunista de Universa

11/09/2021 04h00

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Me apaixonei por uma garota de programa. A gente saiu algumas vezes, e a gente se dá muito bem: tem assunto, conversa muito. O que me conquistou foi o sorriso lindo dela, seu cabelo perfeito, seus lindos olhos, o jeito que ela me abraça, me toca. Não sei se ela sente o mesmo, e tenho medo de contar, e ela não querer mais me atender. O que eu faço?
- Cliente entusiasmado

- Caro Cliente entusiasmado
Estou aqui torcendo para você ser o cliente dessa garota de programa que me escreveu dizendo estar apaixonada por um rapaz que a contrata regularmente. Mas sabemos que é improvável. Para você, vale o conselho espelhado que dei para a moça. Lembre-se de que muito do que te encantou nessa mulher faz parte do trabalho dela: o jeito que ela te toca e te trata - até o sorriso e o cabelo sedoso estão no pacote que você contratou. Não tem como eu saber, mas, se ela for uma boa profissional, é possível que até os interesses em comuns que vocês têm possam ser customizados. Dito isso, acho que você pode contar a ela o que sente, mas esteja preparado para não ser correspondido. Nesse caso, é melhor você também encerrar os encontros, para poder partir para a próxima com mais facilidade. Talvez seja melhor do que ficar eternamente contratando alguém que não tem interesse emocional por você.

Bom dia. Eu tenho 17 anos e namoro há 11 meses. Acontece que minha namorada me trata muito mal, vive descontando suas raivas em mim e agora não quer mais ter relação sexual comigo, só uma vez por mês. Além disso, ela não tem planos comigo. Ela fala: "Deus me livre de eu morar ou ter filho com você". Mas, sempre que eu termino com ela (bem, na verdade, é ela que termina comigo), ela sempre vem atrás de mim. Agora tenho a chance de estudar em uma boa faculdade e fico em dúvida se escolho o meu amor ou seguir meu sonho. Eu gosto muito dela, mesmo com ela me humilhando.
- Isso é amor?

- Caro Isso é amor
Termine seu namoro e não olhe para trás. É o que a sua namorada faria (e, acredite, ainda vai fazer, se você insistir nessa relação). Eu não acredito que ela goste de você - mas eu acho que você já sabe disso. Vamos recapitular: ela te maltrata, se recusa a fazer sexo, tem siricuticos quando o assunto é fazer planos para o futuro, termina e depois volta. Os sinais estão todos dados, só não vê quem não quer. Aproveite que você vai ter muita coisa com a qual se ocupar pelos próximos quatro anos de faculdade, e toque a vida. Mesmo que a sua namorada fosse perfeita, irretocável, maravilhosa (o que ela certamente não é), você só tem 17 anos - não é hora de abrir mão dos seus sonhos.

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL