PUBLICIDADE

Topo

Se Conselho Fosse Bom

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

"Meu amigo só briga com a namorada dele. Devo investir nela?"

A namorada do meu amigo - Pexels
A namorada do meu amigo Imagem: Pexels
Karin Hueck

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados. "Se conselho fosse bom" é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas

Colunista de Universa

05/06/2021 04h00

Há algum tempo, eu saio com meu amigo e a namorada dele. Eles são um casal que briga constantemente e em lugares públicos: no fim, ele sempre vai embora e ela fica. Nesse caso, o que eu devo fazer? Investir na menina? Deixar para lá por conta da amizade com o cara? Que situação difícil, né?
- Rondando

- Caro rondando
Olha, eu até concordo que talvez já tenha passado do ponto desse casal terminar o relacionamento deles, mas, minha deusa, como eu não queria ser seu amigo. Uma coisa é detectar que o namoro dos dois está em crise e servir de apoio moral. Vou dizer até que entendo se você a aconselhar a terminar o relacionamento por motivos que não sejam necessariamente altruístas. Pelo que entendi, você está a fim dessa menina e percebe que eles estão em crise. Mas outra coisa completamente diferente é você começar a dar em cima da namorada do seu amigo assim que ele vai embora. Vai ficar difícil te defender nessa. Deixe a história dos dois tomar o rumo que ela tiver que tomar e só depois parta para a ação (ou não).

Sou casada há vinte anos e tenho uma linda família. Só que de uns meses para cá encontrei uma grande paixão da minha vida, que hoje também está casado. Estamos ficando e temos uma química, um fogo, sem explicação. Tenho medo das consequências, mas quando nos encontrarmos parece que tudo para, tudo some. Quero colocar um fim nisso, mas me bate uma tristeza quando pensamos nesse assunto. Ele nem quer falar sobre esse assunto, não sei o que fazer.
- A grama do vizinho

- Cara a grama do vizinho
Pelo seu momento de vida, imagino que você já tenha vivido o suficiente para saber que é injusto comparar o seu casamento de vinte anos com um affair novinho em folha às escondidas. É claro que sua antiga paixão vai ter um fogo que seu marido não tem. E você tem razão: isso que você está fazendo vai ter consequências. Não sabemos ainda quais, mas essas histórias acabam gerando movimentos imprevisíveis - ainda que seu marido nunca descubra, algo em você já mudou. Dito tudo isso, cabe a você traçar os limites dessas consequências. Pode ser que isso que você está passando se torne um caso que apimentou a sua vida para que você possa seguir em frente, mais tranquila, com o seu marido -- ou pode ser o fato que botou um ponto final no seu casamento. Fato é que, se você decidir não fazer nada, as chances serão maiores para que o desfecho acabe na segunda possibilidade.

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL