PUBLICIDADE

Topo

Nina Lemos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Com falas misóginas, Erasmo de 'A Fazenda' é típico 'machista negacionista'

Erasmo de "A Fazenda": falas machistas chamam a atenção - Reprodução / Internet
Erasmo de 'A Fazenda': falas machistas chamam a atenção Imagem: Reprodução / Internet
Conteúdo exclusivo para assinantes
Nina Lemos

Nina Lemos é jornalista e escritora e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance "A Ditadura da Moda".

Colunista de Universa

30/09/2021 04h00

"Não sou racista, tenho até amigo negro." "Claro que não sou homofóbico, já tive amigo gay". Todo mundo sabe que quando alguém diz essas frases é porque a pessoa é, sim, racista e homofóbica. Agora, atenção. Se você quer saber se um homem é muito machista, preste atenção se ele falar essa frase para uma mulher: "Eu não sou machista, só estou te dando esse toque para o seu bem." Trata-se de um negacionista do próprio machismo, já que, vamos combinar, todo homem é meio machista. E nem é culpa deles, a sociedade é que é assim.

Esse tipo, o machista negacionista, está bem representado no programa "A Fazenda" pelo influencer fitness Erasmo, ex-marido de Gabriela Pugliesi. O crossfiteiro coleciona atitudes machistas no programa e já foi avisado disso pelas participantes. "Você é machista, machista, machista, machista! E machistas não passarão", disse para ele a também polêmica modelo Liziane Gutierrez para ele, durante uma participação que fez, já de fora da casa (ela foi a primeira eliminada).

Dentro do programa, ele já foi avisado mais de uma vez. Agora, será que ele vai entender que é machista? Dificilmente. No programa, ele já disse várias vezes que não era machista.

Em um desses momentos, durante uma conversa com a participante Aline Mineiro, onde ela tentava justamente questionar uma atitude machista dele (e numa boa), o crossfiteiro disse: "Eu não sou machista de forma alguma". Em seguida, durante o papo, ele aproveitou, como um típico homem palestrinha, aqueles que acham que podem sair ensinando mulheres a serem mulheres a dar uns "toques" para ela, como se ele fosse um coach de comportamento feminino:

"Vou comentar uma coisa com você. Você tem que ver suas atitudes. Você tem que se controlar quando você bebe. Porque quando você tem alguém lá fora, você não pode desrespeitar o seu namorado."

Em outro momento, comentou com o participante Victor sobre Aline: "Nessa outra festa ela ficou toda 'taradinha', falando put@ria comigo. Me olhava com um olhar me comendo. É um put@ desrespeito, eu acho. É uma exposição desnecessária"

Escuta: quem perguntou para ele o que é desnecessário? Ninguém, mas Erasmo, aquele que não é machista, tem toda uma cartilha sobre o que uma mulher pode ou não fazer.

E, nesse seu livro próprio, está escrito que elas não podem se beijar em um reality show. Ele ficou revoltado com o fato de Dayane e Aline se beijarem em festas e disse isso para Aline: "Você foi totalmente desnecessária beijando ela (Dayane). Tem diversas crianças assistindo o programa." O crossfiteiro tem, inclusive, usado essa lógica para escolher seus votos. Se acha uma mulher "vulgar", ela vira seu alvo.

Vale lembrar que, quando a modelo Dayane Mello foi vítima de assédio por parte de Nego do Borel, ele disse que ela "tinha entrado no programa para causar e aparecer".

Mas não, ele não é machista. Ele é tão "feministo' que acha que pode ensinar para mulheres o que é feminismo (contém ironia).

"Hoje em dia tem essa causa do feminismo, uma causa tão poderosa e verdadeira. Mas as mulheres, querendo ou não, também estão banalizando isso", ele disse - para uma mulher!

Então, fica esse toque, uma outra forma de descobrir se um homem é um machista de marca maior é ver se ele tenta ensinar para uma mulher o que é feminismo. Nunca falha.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL