PUBLICIDADE

Topo

Nina Lemos

Huck e Angélica em Trancoso: praia deserta é ostentação da pandemia

Nina Lemos

Nina Lemos é jornalista e escritora e mora em Berlim. É feminista das antigas e uma das criadoras do 02 Neurônio, que lançou cinco livros e teve um site no UOL no começo de 2000. Foi colunista da Folha de S. Paulo, repórter especial da revista Tpm e blogueira do Estadão e do Yahoo. Escreveu também o romance "A Ditadura da Moda".

Colunista do UOL

12/01/2021 04h00

Outro dia, uma amiga postou uma foto no Instagram, em uma praia na Bahia, e escreveu algo do tipo: "a praia vazia é o maior luxo do momento". No quesito "ostentação", eu concordo. No meio de uma pandemia, ir para uma praia vazia e documentar isso é a maior demonstração de privilégio que você pode exibir.

Fotos de viagem em primeira classe perderam a graça (todos de máscara), o mesmo vale para restaurantes ou lojas na Europa (estão todos fechados!).

Quem pode mesmo dá uma de Kim Kardashian. A milionária, famosa por ser adepta da ostentação, fechou uma ilha para comemorar seu aniversário. Ela foi criticada no mundo inteiro por ter criado a sua "bolha".

No Brasil, famosos e endinheirados estão fazendo o mesmo, só que o destino escolhido são praias do nordeste.

Vale lembrar que turistas brasileiros estão proibidos de viajar para destinos turísticos tradicionais, como Europa e Estados Unidos. O motivo: a pandemia do coronavírus, essa mesma que também cresce no Brasil.

O turismo está proibido em muitos países não por frescura, mas por uma questão de saúde pública: inibir a propagação do coronavírus.

Quando viajamos, pegamos avião, trem, ônibus. Além disso, normalmente vamos a restaurantes, barzinhos. Se moramos em uma área muito afetada pelo coronavírus, podemos estar contaminados e assim levar o vírus para cidades que tinham a pandemia controlada. No Brasil os hotéis estão abertos mas muitos cientistas acham que o país deveria entrar imediatamente em um lockdown radical.

"Ah, mas eles fizeram teste", vocês dizem. Acredito que sim, mas se fosse só o caso de fazer teste, a Europa não estaria praticamente toda fechada, o que é um prejuízo de trilhões, e cientistas não estariam falando que o país precisa ser fechado.

Claro que estamos todos cansados, é quase um ano de pandemia! Claro que precisamos dar umas escapadas para não endoidar e mergulhos na praia fazem muito bem.

Mas além de que quem vai para o Nordeste pode, sim, espalhar a pandemia, não são todos que podem se dar a esse luxo. Angélica e Luciano Huck foram muito criticados após a notícia de que estariam na Bahia. Faz parte. Eles são famosos, têm milhares de seguidores.

Em tempos de coronavírus, os abismos sociais nunca foram tão expostos. Quem pode, vai a uma praia deserta (onde corre menos risco de se contaminar do que quem vai a uma praia cheia) e também fica com a consciência mais tranquila, apesar de, sinto lembrar, poder, sim, ajudar a espalhar a epidemia em uma localidade com falta de hospitais.

E é complicado mesmo. Imagina se você só pode se dar ao luxo de ir a uma praia na sua cidade que fica lotada, tipo a Praia Grande, em SP, ou Copacabana, no Rio. Você vai ver fotos de famosos na praia e pensar: "ah, eles podem por que a praia é vazia, eu vou ficar no calor mesmo?" Acredito que muitos assim pensem e tenham essa consciência mas é justo ostentar o que os outros não podem ter? Chique eu acho que não é.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL