PUBLICIDADE

Topo

Mayumi Sato

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Flerte grátis: brasileiros preferem apps gratuitos para marcar um date

CoffeeAndMilk/ iStock
Imagem: CoffeeAndMilk/ iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mayumi Sato

Mayumi Sato é meio de exatas, meio de humanas. Pesquisadora e diretora de marketing do Sexlog quer ressignificar a relação das pessoas com o sexo e, para isso, acredita que é preciso colocar a mão na massa, o que inclui decodificar o comportamento humano. Ao longo dos anos, estudando e trabalhando com o mercado adulto, passou a fazer parte de uma rede de mulheres interessadas e ativistas no assunto, por isso sabe que não está "não estamos" só. Idealizadora do cínicas (www.cinicas.com.br) e feminista sex-positive.

Colunista de Universa

27/03/2022 04h00

Uma pesquisa divulgada pela Opinion Box trouxe detalhes sobre o atual comportamento dos usuários de aplicativos de relacionamentos. Realizado em fevereiro de 2022, o estudo ouviu 2000 pessoas de todos os estados brasileiros, entre homens e mulheres, a maioria com idades entre 30 e 49 anos (44%).

A pesquisa mostra que a popularidade dos apps de encontros vem crescendo junto com o avanço dos smartphones e destaca a gratuidade como um dos fatores mais citados na hora de escolher um aplicativo, sendo citado por 44% das pessoas. Em seguida a preocupação é pela segurança (40% das respostas) e, em terceiro lugar, há a preferência (por parte de 30% das pessoas) por apps voltados a quem quer um relacionamento sério!

Cerca de 12% dos usuários de app dizem que eventualmente pagam por conteúdo extra e 34% investe de fato neles, pagando de forma recorrente por pacotes de recursos. Ao todo, 46% dos entrevistados dizem já ter pago por aplicativos, mas a maior ainda prefere utilizá-los no modo grátis.

E para quem tem resistência por esse tipo de estratégia para encontrar um novo date, é bom saber que quase ? das pessoas, ou 32% dos entrevistados, já conhecem mais pessoas online do que offline. Para 35%, a chance de conhecer online é offline é igual, sem preferência sobre isso.

Mas nem todo mundo usa todos os dias os aplicativos, apenas 11% acessa diariamente, enquanto 7% acessa de 4 a 6 vezes por semana e a maioria, 31%, acessa uma única vez por mês.

O levantamento fez ainda algumas perguntas para saber sobre o que os usuários concordam ou não e 71% concordou que os apps facilitam muito a vida amorosa, mas nem tudo são flores. Cerca de 70% dos entrevistados sente que, no online, a tendência é que as pessoas mintam mais.

O aumento no uso dos aplicativos, se deu também por conta da pandemia. Segundo uma pesquisa do Sexlog, comparando os dados de 2019 e 2020, a plataforma teve um crescimento de 40% no volume de cadastros. O Happn notou um aumento de 18% nas mensagens, enquanto o Inner Circle apontou 15% mais combinações e crescimento de 10% em mensagens enviadas.

E você, está no grupo que acessa os apps diariamente, algumas vezes por semana ou uma vez por mês? Deixa aqui nos comentários!

Mayumi Sato