PUBLICIDADE

Topo

Mayumi Sato

Retrospectiva Tinder 2020: saiba o que mais rendeu match esse ano

Mayumi Sato Mayumi de Andrade e Silva Sato

Mayumi Sato é meio de exatas, meio de humanas. Pesquisadora e diretora de marketing do Sexlog quer ressignificar a relação das pessoas com o sexo e, para isso, acredita que é preciso colocar a mão na massa, o que inclui decodificar o comportamento humano. Ao longo dos anos, estudando e trabalhando com o mercado adulto, passou a fazer parte de uma rede de mulheres interessadas e ativistas no assunto, por isso sabe que não está "não estamos" só. Idealizadora do cínicas (www.cinicas.com.br) e feminista sex-positive.

Mayumi de Andrade e Silva Sato

Colunista do UOL

13/12/2020 04h00

Já virou tradição a retrospectiva do Instagram com as fotos mais curtidas da galera, do Spotify com as músicas mais tocadas e agora o Tinder também lança a sua, com dados obtidos na plataforma de Janeiro a Novembro de 2020.

Num ano com tantas reviravoltas e notícias marcantes, ficou mais difícil entender o macro - o que realmente pautou o cotidiano das pessoas - e, consequentemente, prever tendências (a gente mal sabe como vai se sentir ao acordar no dia seguinte!). Por isso, talvez nos ajude nessa elaboração do que foi 2020 olhar os movimentos numa das plataformas de encontro mais populares do mundo.

O Tinder começa destacando como os seus usuários, formado majoritariamente por jovens e pessoas solteiras, conseguiram ser criativos mesmo sob tanta pressão. A troca de mensagens e os swipes aumentaram dois dígitos desde o final de fevereiro e, apesar do distanciamento social durante boa parte do tempo, as conexões continuaram acontecendo.

Alguns movimentos mereceram destaque na retrospectiva. Confira os 10 mais:

  • Black Lives Matter / Vidas Negras Importam: para muita gente, a adesão ao movimento foi essencial para que o match acontecesse. Menções à sigla (em inglês) BLM nas bios aumentaram 55X e frases como: "se você não apoia o movimento BLM, nós não vamos nos dar bem" também se tornaram muito populares a partir de Junho desse ano;
  • Paquera & Pandemia: menções a "quarentena & relax" pipocaram a partir de março e a criatividade comeu solta com expressões como: "vamos dar uma de covid e pegar um ao outro" ou "lave as mãos para pegar na minha" foram criadas e reproduzidas desde então!
  • Tik Tok e Tinder formaram o match perfeito: durante o flerte o Tik Tok ajudou a mostrar um pouco mais dos nossos gostos e reconhecer o gosto dos outros através dos links compartilhados, a exibir nossas habilidades artísticas nas publicações pessoais e a nos gabar por sermos "meio famosos" na rede social de dancinhas e dublagens.
  • Máscaras se tornaram item essencial: sendo mencionadas 10x mais em 2020, com frases em bios como: "Quem está por perto pra marcar um encontro no parque com máscaras?" ou "Sexo com máscaras". Uma dica boa é usá-la corretamente, pois alguns membros do Tinder alertaram que "máscaras no queixo" é unmatch na certa!
  • O documentário "A Máfia dos Tigres" (Netflix) ajudou a quebrar o gelo no bate-papo: "Carole Baskin matou o marido" apareceu não só em bios, mas também nas conversas que aconteceram entre membros a procura de pessoas interessadas em debater o programa!
  • Eleições 2020: como nos EUA o voto não é obrigatório, muitos americanos adaptaram a sua bio para chamar atenção dos pretendentes e, ao mesmo tempo, incentivar que eles fossem às urnas: "Se você não foi votar, nem tente!" Menções ao termo "voto" dobraram ao longo do ano.
  • O jogo Animal Crossing ajudou a manter o isolamento social: a criatividade atingiu o seu ponto alto quando os encontros deixaram de ser marcados no bar e passaram a acontecer dentro do vídeo game. As menções ao jogo alcançaram o seu pico em Maio desse ano e foi fácil encontrar convites como: "que tal assistirmos juntos ao pôr do sol... na minha ilha do Animal Crossing".
  • O emoji mais popular: foi a versão moderna de ¯\_(?)_/¯, expressando incerteza e ambivalência sobre o futuro (o que define a vibe geral do ano, com certeza). Foi o mais usado em frases como: "talvez tenhamos a chance de nos encontrar em 2020, mas francamente, quem sabe ¯\_(?)_/¯". Errado não tá!
  • A música WAP, da Cardy B., adicionou uma pitada de sexualidade positiva ao Tinder: em agosto de 2019 a música se tornou hino número 1 no Tinder e se manteve dessa forma ao longo de 2020, inspirando muita gente a arriscar um twerk e bater a bunda sem medo de ser feliz!
  • Os horizontes foram expandidos, mesmo com as fronteiras fechadas: o recurso passaporte do Tinder foi usado por 16% da sua base para viajar pelo mundo sem sair da quarentena, um aumento de 7X em relação a 2019. Resta torcer para que os relacionamentos durem mais que a pandemia!

E você, como usou o Tinder ao longo desse ano? Conheceu muita gente legal? Inovou de alguma forma? Compartilha a sua retrospectiva nos comentários!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mayumi Sato