PUBLICIDADE

Topo

Maqui Nóbrega

Uma das mulheres com quem meu ex me traiu me procurou pra me elogiar

"Fui traída algumas vezes. Uma dessas mulheres me mandou uma DM pelo Twitter" - Getty Images
"Fui traída algumas vezes. Uma dessas mulheres me mandou uma DM pelo Twitter" Imagem: Getty Images
Maqui Nóbrega

Maqui Nóbrega é designer, produtora de conteúdo para internet, feminista, gorda, um pouco chata, bastante legal e nada romântica.

Colunista do UOL

14/01/2021 04h00

Parece que foi em outra vida, mas eu vivi um relacionamento monogâmico durante 10 anos. Me apaixonei aos 20, recém-chegada em São Paulo e fiquei até os 30 nessa paixão, que depois virou amor, que depois virou ressentimento. Esse foi meu primeiro (e único) relacionamento sério da vida. Nos últimos 5 anos dele, moramos juntos, éramos casados, união estável assinada no cartório, tudo nos conformes.

Em 2015 esse relacionamento acabou oficialmente. Digo oficialmente porque ele já tinha acabado muitos anos antes, mas você sabe e eu sei, seres humanos são campeões em insistir em conexões que há tempos perderam o sentido.

Nos primeiros 5 anos, o que a gente tinha, para o mundo, não era um namoro oficial, era um grande rolo. Sendo sincera, pra mim, já era um namoro, eu gostava daquele cara e queria ficar só com ele, escolhi isso pra mim. Pra ele, que em muitos momentos me dizia que também havia escolhido ficar só comigo, não era bem assim. Mas ok, não tinha o rótulo namoro, como eu iria cobrar fidelidade?

Nos últimos 5 anos, não havia debate, nós éramos casados, dividíamos uma casa, as contas, as dívidas, a comida, as tretas, as gatas... Não vou dizer que as vezes em que fui traída nos primeiros 5 anos não contaram só porque o rolo não era "oficial", elas me machucaram do mesmo jeito. Mas depois de juntarmos a vida na prática, "não tinha desculpa", né? Pois bem, as traições e mentiras continuaram. Algumas eu descobri na época e perdoei, algumas eu só soube depois do relacionamento acabar, algumas provavelmente eu ainda não sei e nem saberei.

Essas outras mulheres foram enganadas como eu fui. No auge da imaturidade dos 20 e poucos anos, eu cheguei a culpá-las sim. Ontem, uma dessas mulheres me mandou uma DM pelo Twitter. Ela disse que, depois de muito ensaio, resolveu me escrever. "Acho que talvez você saiba quem eu sou", e eu, assim que li o nome dela, sabia. Não pensava esse nome há pelo menos 6 anos, mas eu sabia quem ela era. Tem coisas que não somem da cabeça, né? Talvez por isso nosso HD mental fique tão ocupado para novas informações.

Ela me escreveu para dizer que, quando soube quem eu era, entendeu o quão equivocado era o meu ex. Modéstia à parte, eu sou uma mulher foda. Sempre tive consciência disso, mesmo tendo esquecido em muitos momentos do meu casamento. Mas eu sou! Ter passado por esse relacionamento me deixou muito mais atenta e certa de várias coisas e eu sou grata por isso. Me possibilitou estar em uma posição, hoje, em que uma mulher com quem meu ex me traiu, pode me mandar uma mensagem e ter a certeza de que não será hostilizada.

Só tem um culpado da traição: o traidor

As nossas vivências, mesmo as mais horríveis, constroem a gente. Então sim, talvez eu precisasse viver tudo aquilo pra chegar aqui hoje, mas de uma coisa eu tenho certeza: eu NUNCA mereci aquilo. Mulher nenhuma merece ser enganada, humilhada, manipulada. Você aí, que está lendo essa coluna e talvez precise ouvir isso, você não merece.

E por que um homem trai uma mulher incrível? A gente vê essa história se repetindo diariamente. Nas nossas vidas, nas notícias das celebridades, na vida das nossas amigas. "Se até a Beyoncé foi traída...", já ouvi muita gente falando.

A real é que não existe relação entre a pessoa traída e a traição. A traição é 100% responsabilidade de quem trai. Tem a ver somente com o traidor. Você pode ser casado com a pessoa mais insuportável do mundo, ainda assim é escolha sua continuar ali. É muito mais cômodo enganar os outros do que ser sincero consigo mesmo. Pessoas fracas e inseguras, geralmente as que traem, não aguentam ser sinceras com elas mesmas. No momento em que isso acontecesse, elas ruiriam, entende? Então elas despejam tudo nos outros e os outros que lutem!

O que faz um relacionamento abusivo?

Faz 5 anos que eu terminei esse casamento e aqui, do auge dos meus estudos sobre feminismo, ainda hesito em chamar o que eu vivi de relacionamento abusivo. Eu nunca fui xingada, nunca apanhei, nunca fui proibida de nada. Mas uma relação baseada na enganação e mentira, por mais que tenha momentos legais, também não é abusiva?

Como estou escrevendo para mulheres, sinto que não preciso nem explicar porque fiquei tantos anos em um relacionamento que eu sabia que não era o melhor para mim. É difícil sair do ciclo, é difícil acreditar que você consegue mais, é difícil admitir que deu ruim. Toda mulher sabe disso. Mas toda mulher também é capaz de sair.

Quando me perguntam como eu superei o fim do meu casamento, eu sempre respondo "não tinha o que superar". Sair daquela relação foi o momento mais feliz e acertado da minha vida. E eu te garanto: você pode sentir isso também. Não deixe por menos!