PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Ivete, Rafa Brites e crise no casamento: quem não viveu isso na quarentena?

Ivete Sangalo e Daniel Cady com vontade de ficar junto: todo casal passou por alguma crise na quarentena  - Reprodução/Instagram
Ivete Sangalo e Daniel Cady com vontade de ficar junto: todo casal passou por alguma crise na quarentena Imagem: Reprodução/Instagram
Luciana Bugni

Luciana Bugni é gerente de conteúdo digital dos canais de lifestyle da Discovery. Jornalista, já trabalhou na "Revista AnaMaria", no "Diário do Grande ABC", no "Agora São Paulo", na "Contigo!" e em "Universa", aqui no Uol. Mora também no Instagram: @lubugni

Colunista do UOL

01/10/2020 04h00

São mais de 200 dias se vendo todo dia, o dia inteiro. Aqui em casa, temos a mesma profissão, discutimos os mesmos assuntos, nos preocupamos com os mesmos filhos, vemos os mesmos filmes nos (poucos) momentos em que a TV não está ocupada com Patrulha Canina ou futebol (o trabalho dele) ou Irmãos à Obra (meu trabalho). São 400 refeições. Muito tempo presos em reuniões. Há de se lidar com uma vida paralela que corre no Zoom enquanto a vida real corre aqui na sala e pede para ver Peppa ou O Show da Luna.

Tem também a pandemia lá fora. A preocupação com a saúde de nossos pais. Com nossas contas a pagar. A saudade dos nossos amigos. Os nossos planos de futuro que ficaram todos em suspenso. E, se nada disso parecer caótico o suficiente, tem um casamento para se cuidar. O nosso, no caso. No cativeiro. Sem tempo para nada. Cansados. Exaustos. Tentando sorrir um para o outro.

Rafa Brites deu entrevista ao programa Sensacional, da RedeTV, que vai ao ar nesta quinta (1º) dizendo que, apesar do casamento de 10 anos com Felipe Andreoli, o isolamento social foi difícil. "Temos muitos problemas, discussões, no começo da quarentena mesmo passamos por uma pequena crise. Mas com amor e calma tudo se resolve no trabalho, nas relações, em tudo".

Dá para entender. Ainda que Rafa tenha alugado um apartamento só para ela fazer de escritório (que sonho ficar sozinha um pouco!). Ainda que Felipe saia todo dia para trabalhar e veja outras pessoas. Ainda que, nesse contexto, ambos devem ter alguém a mais para cuidar do filho. E que sorte a deles. Fica mais fácil encontrar o amor e a calma para revolver tudo mesmo. Mas mesmo assim é difícil.

Ivete reconheceu o privilégio de sua quarentena e disse que aproveitou o período para fazer um balanço do que quer ou não em sua vida.

Ela garantiu que não teve problema algum em ficar o tempo todo com os três filhos, mas disse que teve questões de convívio com Daniel Cady, seu marido desde 2008. "A gente tem aprendido muito um sobre o outro. Às vezes, o bicho pega por conta dessa percepção que não tínhamos um do outro. Mas nosso interesse de ficarmos juntos é muito relevante na vida da gente. Tem muita discussão, muita crise", disse.

Discussão pode ser legal mesmo até para entender a renovação do interesse de ficar juntos. E quando ficar juntos implica em ficar muito juntos, entre paredes, digamos, próximas umas das outras, sem visitar amigos ou viajar por tantos meses... tem que ter muita vontade.

Aqui em casa, começamos timidamente a visitar nossos pais, com todos os cuidados e a consciência de que isso representa, sim, um risco às nossas saúdes e principalmente às deles. Mas mesmo com essas pequenas quebras a cada 15 dias, o montante de horas juntos dentro do apartamento supera o de todos os outros anos dessa relação. Se estou enlouquecendo? Às vezes acho que sim. Mas na maior parte dos dias, ciente de que escolhi a pessoa certa para viver essa loucura. E quando você tem essa certeza, realmente fica mais fácil.

E se não tem, cabe talvez a conversa e a coragem de decidir se afastar, se separar, procurar outras coisas. Não é nada fácil, pode-se demorar anos para se reerguer de um divórcio. Mas pode ser também maravilhoso se redescobrir.

Crise no casamento na quarentena todo mundo tem. A questão é o que você vai fazer com isso — a frase da Ivete é sábia e te coloca a pensar o que você quer manter também em sua vida.

Outro dia meu marido foi no dentista e, veja só se tem cabimento, eu fiquei com saudade. Agora, ele me mandou um Whastapp perguntando se eu já acabei o texto, mesmo estando a 5 metros de mim. O jogo acabou, não tem ninguém vendo Patrulha Canina. Será que a gente vê alguma coisa junto na TV?

Cansados, exaustos. Mas tentando sorrir um para o outro.

A gente pode falar mais disso no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL