PUBLICIDADE

Topo

Fabi Gomes

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ménage com dois homens: por que os héteros top ainda resistem a esse prazer

Sexo a três com dois homens ainda é tabu -  Image Source/Getty Images
Sexo a três com dois homens ainda é tabu Imagem: Image Source/Getty Images
Conteúdo exclusivo para assinantes
Fabiana Gomes

Fabi Gomes é maquiadora e bonne vivante ? gosta de das coisas boas da vida, como artes, literatura, sexo, cinema, culinária, viagens. Está sempre atenta ao poder transformador e aos rumos da beleza.

Colunista do UOL

28/01/2022 04h00

Threesome, ménage à trois, sexo a três. Já fez? Tem interesse? Já foi convidada a? Quando a gente tá sexualmente de boa numa relação, é bem normal que essas ideias e vontades possam surgir. Aqui do meu lado, tento não ser caretona. Ao mesmo tempo, tenho por prática respeitar minhas vontades. Quando as oportunidades se apresentam, me ponho a perguntar: tô realmente a fim? Tô fazendo APENAS para agradar a outra parte?

Bom, aí que relações com boys não cansam de nos surpreender, surpreender na repetição, memo. Cafonice never ends...

Já faz alguns anos que eu fico com um boyzão da porra aí. A gente curte e tal, troca ideia, transa, resolve umas fantasias... Ele não é meu namorado, nem é meu companheiro, digamos que é um amigo com benefícios.

No início do nosso rolo, lá pelas tantas ele me solta essa: "e uma gata, você topa?". E eu: "uma gata, outra mina?". Ele devolve de modo afirmativo, listando as qualidades físicas, sociais e culturais da tal gata. Aí eu digo: "Claro, podemos, sim. Tranquilo. Mas depois a gente pode incluir um gato também?". E acrescento: "Tenho uma lista ótima aqui, boys sensacionais". Surpreso e desajeitado, o anjo responde: "Ah, não rola... sou macho alpha, homem não rola". Zzzzzz

Agradeci o convite e expliquei ao macho alfa que essa outra experiência eu já tinha realizado. Tá ticada da minha lista de vontade. Foi massa e tal, mas, honestamente, prefiro continuar a explorar isso que temos a dois nesse caso.

Contei pra ele que, sexualmente, esse negócio de três pessoas nem é o que me dá mais prazer. Acho confuso, me perco. Me desconcentro do que tô fazendo e do que tão fazendo em mim... Tem uma piada que sempre falo com minhas amigas: se sentiu perdida na suruba (outro tema) ou no ménage, cata um dedinho de alguém e chupa! O segredo é manter-se ocupada. Dá trabalho.

Não tô interessada, obrigada. Esse é o teu desejo, não o meu. Resolve com outra pessoa. Queria ver como é com dois caras. Mas já que pra você não dá, seguimos nós dois. Já tive a experiência com outra mina e um cara e tô bem com isso. Pra falar na mesa do bar e impressionar as pessoas, já tenho o momento. Mas não é onde tá meu prazer. Obrigada pela proposta. Isso não significa que não voltarei a fazer, mas não me interessei por agendar esse encontro. Simples.

Nesse causo, tentei ser fina, educada e, mais, educadora. PQP, que ainda a essa altura do campeonato as pessoas estejam só focadas na própria fantasia, próprio umbigo e desejo. Sem mencionar as muitas travas que os heteros top ainda precisam soltar pra explorar o prazer de modo completo. Eu disse explorar. Não tô falando que todo mundo precisa seguir o mesmo trajeto, nem fazer as mesmas coisas. Nem tô dizendo que todo mundo é obrigado a passar por todas as possibilidades de sexo que existem no cardápio.

Mas, sinceramente, nessa fase da história da humanidade, homi ainda querer propor ménage (desde que com duas minas) só pra confirmar hombridade e, de alguma maneira, posse e dominação, é uma canção de ninar pronta. Me erre!

Sexualidade humana é complexa, sabemos. Ainda temos muitos nós para desatar nas cabecinhas.